A REVALORIZAÇÃO DA FACULDADE IMAGINATIVA NA CIÊNCIA NOVA DE GIAMBATTISTA VICO

Autores

  • Priscila Aragão Zaninetti Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2020.162103

Palavras-chave:

Descartes, Fábula, História, Filosofia da História, Imaginação, Vico

Resumo

Criado por homens de natureza poética e, portanto, obra por excelência da imaginação, o mundo civil dos primeiros tempos poderia ser conhecido, segundo Giambattista Vico, mediante a elaboração e a adoção de um aparato metodológico-científico que estabelece os princípios dos desenvolvimentos humanos. Tal aparato consistiria na própria Ciência Nova, obra viquiana que pretende conferir legitimidade ao conhecimento histórico, tão desprestigiado pela tradição cartesiana, mesmo de tempos remotos nos quais a faculdade imaginativa excedera à razão. Trata-se, então, neste artigo, de compreender o conceito de imaginação na teoria do conhecimento de Vico e as rupturas e continuidades que o filósofo estabelece com o legado cartesiano proveniente do século anterior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-29

Como Citar

Zaninetti, P. A. (2020). A REVALORIZAÇÃO DA FACULDADE IMAGINATIVA NA CIÊNCIA NOVA DE GIAMBATTISTA VICO. Cadernos Espinosanos, (42), 253 - 271. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2020.162103

Edição

Seção

Artigos