A IMAGINAÇÃO NO DIÁLOGO ENTRE LEIBNIZ E SOPHIE CHARLOTTE

Autores

  • Tessa Moura Lacerda Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2020.171656

Palavras-chave:

Leibniz, Sophie Charlotte, Imaginação, Memória, Sentidos

Resumo

A imaginação é um sentido interno que reúne as impressões dos sentidos externos, afirma Leibniz em uma carta à rainha Sophie Charlotte. Esta é uma das únicas definições da imaginação formulada explicitamente por Leibniz. Não temos as cartas escritas por SophieCharlotte, o que é uma marca do silenciamento imposto às mulheres ao longo de séculos, por isso propomos um exercício de imaginação para reconstituir a importância desse diálogo. Outras raras ocorrências do termo “imaginação” em textos de Leibniz mostram a importância que o filósofo atribui ao poder de criação da imaginação. Seria possível sugerir a partir de uma relação entre memória e imaginação um sentido político para a criação imaginativa?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-29

Como Citar

Moura Lacerda, T. (2020). A IMAGINAÇÃO NO DIÁLOGO ENTRE LEIBNIZ E SOPHIE CHARLOTTE. Cadernos Espinosanos, (42), 77-97. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2020.171656

Edição

Seção

Artigos