Semelhança, imitação afetiva e vida comum

Autores

  • Paula Bettani Mendes de Jesus Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2021.182634

Palavras-chave:

Espinosa, Imaginação, Semelhança, Imitação afetiva, Associação, Vida comum

Resumo

Reconstruindo alguns pontos da dedução operada por Espinosa na Parte III da Ética, este artigo propõe refletir sobre a lógica afetiva e sobre duas importantes noções no contexto das relações interindividuais: de um lado, a concepção de semelhança, mais precisamente, a noção de “algo semelhante a nós” e, de outro lado, a imitação dos afetos. Nossa proposta é ponderar sobre como, se e em que medida a conjunção desses dois elementos – reconhecimento da semelhança com o outro e mimese afetiva – atua ou interfere no arranjo afetivo inter-humano e, assim, na possibilidade de efetivação e sustentação de uma vida comum. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOVE, L. (2009), Sobre o princípio do conhecimento dos afetos em Espinosa: causalidade e esforço sem objeto na Ética III. Conferência no Instituto Sedes Sapientiae. Trad. Renato Mezan. Disponível em: < http://www.sedes.org.br/Departamentos/Psicanalise/index.php apg=b_visor&pub=08&ordem=6 >. Acesso em: 03/08/20.

BUTLER, J. (2015), Quadros de guerra: quando a vida é passível de luto?. Trad. Sergio Lamarão e Arnaldo Marques da Cunha. Rio de Janeiro: Civilização brasileira.

CHAUI, M. (2016), A nervura do Real: imanência e liberdade. Vol. II: liberdade. São Paulo: Companhia das letras.

DESCARTES, R. (2018), Discurso do método. In: Discurso do método & ensaios. Pablo Rubén Mariconda (Org.) Trad. César A. Battisti, Érico Andrade, Pablo R. Mariconda et. al. São Paulo: Editora UNESP

DRIEUX, Ph. (2003), Les voies de la communauté, Éthique IV, 37, seconde démonstration. In: Fortitude et servitude, lectures de l’Éthique IV de Spinoza. JAQUET, C; SEVERAC, P; SUHAMY, A, (Org.). Paris: Éditions Kimé.

ESPINOSA, B. (2015), Ética. Trad. Grupo de Estudos Espinosanos. São Paulo: EDUSP.

FARGA, G. (2017), Consideraciones sobre la relación entre pasión y razón en la filosofía de Baruch Spinoza: la imitación afectiva para una comunidad. In: Cadernos Espinosanos (37). Disponível em: < https://www.revistas.usp.br/espinosanos/article/view/135135 >. Acesso em: 19/06/2020.

HARVEY, W. (1928), Exercitatio anatomica de motu cordis et sanguinis in animalibus. Trad. Chauncey D. Leake. Charles C. Thomas: Springfield; Baltimore. Disponível em: < https://md.rcm.upr.edu/wp-content/uploads/sites/41/2015/02/exercitatioanato00harv.pdf >. Acesso em: 17/04/2020.

HOBBES, Th. (2000), Tratado sobre el cuerpo. Trad. Joaquín Rodríguez Feo. Madri: Trotta.

MACHEREY, P. (1995), Introduction à l’Éthique de Spinoza. La troisième partie, la vie affective. Paris: PUF.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

Jesus, P. B. M. de. (2021). Semelhança, imitação afetiva e vida comum. Cadernos Espinosanos, (44), pp. 133-152. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2021.182634

Edição

Seção

Artigos