Hobbes e as paixões da revolta

Autores

  • Fran de Oliveira Alavina Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2021.187894

Palavras-chave:

Retórica, Política, Eloquência, Paixão, Rebelião

Resumo

Em continuidade a nossos estudos sobre os usos da retórica no pensamento de Hobbes, este trabalho aborda a relação entre eloquência, paixões e revolta na obra Os Elementos da Lei Natural e Política. Desse modo, explicita-se como os chefes de sedições e revoltas são necessariamente, segundo Hobbes, “homens eloquentes”. Trata-se não apenas de afastar a tradição retórica da fundação da ciência política, mas também de apontar os supostos danos causados pelos oradores na vida civil. Assim, está em questão a relação conflitante e – às vezes – contraditória entre demonstração e persuasão na filosofia política seiscentista, bem como o papel vinculante e constitutivo das paixões. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CÍCERO. (1952). Orações. Trad. Br. António Joaquim. São Paulo: W. M. Jackson INC.

FUMAROLI, M. (2002). L’Età dell’eloquenza. Trad. it. Emma Bas, Margherita Botto, Graziella Cillario. Milano: Adelphi Edizioni

HOBBES, T. (1992). Do Cidadão. Trad. Renato Janine Ribeiro. São Paulo: Martins Fontes.

HOBBES, T. (2010). Os Elementos da Lei Natural e Política. Trad. Bruno Simões. São Paulo: Martins Fontes

HOBBES, T. (1979). Leviatã. Col. Os Pensadores. Trad. João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Niza da Silva. São Paulo: Abril Cultural

MEYER, M. (2007). A Retórica. Trad. br. Marly N. Peres. São Paulo: Ática

SKINNER, Q. (1999). Razão e Retórica na filosofia de Hobbes. Trad. Vera Ribeiro. São Paulo: Editora unesp.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

Alavina, F. de O. (2021). Hobbes e as paixões da revolta. Cadernos Espinosanos, (44), pp. 95-108. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2021.187894

Edição

Seção

Artigos