Poesia, imagem, sentido: tensões e intenções no espetáculo “Crianceiras”

Autores

  • Geraldo Vicente Martins Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Maria Luceli Faria Batistote Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2015.103772

Palavras-chave:

semiótica, poesia, tensividade

Resumo

Ao se constituir como projeto científico, a semiótica assume a imperfectividade como marca de seu fazer e, ao mesmo tempo, reitera uma necessidade teórica de estar aberta à contemplação dos novos objetos discursivos colocados em seu caminho. Nesse particular, com o desenvolvimento das tecnologias de informação registrado nos últimos anos, merece destaque a entrada em cena das mídias eletrônicas, as quais, para além das singularidades que as marcam, permitem a retomada de outros textos para acrescentar-lhes novos sentidos, sejam esses complementares ou não, a partir da conjunção de linguagens efetivadas. Considerando tais pontos, este trabalho propõe-se a analisar, da perspectiva tensiva, como os sentidos são construídos no vídeo “O menino e o rio”, extraído do espetáculo “Crianceiras”, no qual o cantor e compositor Márcio de Camillo revê a poesia de Manoel de Barros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-06-23

Como Citar

Martins, G. V., & Batistote, M. L. F. (2015). Poesia, imagem, sentido: tensões e intenções no espetáculo “Crianceiras”. Estudos Semióticos, 11(1), 31-36. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2015.103772

Edição

Seção

Artigos