A formação do Multiquadro na linguagem dos quadrinhos: O caso implicativo em Les Yeux Du Chat

Autores

  • Jônathas Araujo Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2015.103773

Palavras-chave:

histórias em quadrinhos, multiquadro, semiótica

Resumo

Neste artigo, passaremos em revista o conceito de solidariedade icônica e multiquadro, desenvolvidos por Groensteen, na pretensão de introduzir um caminho para um abordagem mais abrangente e sistemática sobre o que o autor reconhece como estratégias necessárias da linguagem das ‘histórias’ em quadrinhos. Concentrando esforços sobre o multiquadro, ofereceremos uma aproximação semiótica, de linha francesa, através dos graus de sincretismo (Hjelmslev) e pela sintaxe das triagens e misturas (Zilberberg). Através da análise da história em quadrinhos Les Yeux du Chat (Moebius), defendemos que o multiquadro se faz pertinente na leitura por sua formação não se resolver plenamente, promovendo um conjunto plástico que enfatiza tanto o agrupamento de quadros e páginas, assim como cada quadro em sua singularidade. Seguindo o pensamento de Zilberberg, concebemos que tal processo pode se dar pautado pela implicação ou pela concessão. Assim, reconhecemos, através da repetição dos motivos gráficos e seu modo de ocorrência, que a promoção do multiquadro em Les Yeux du Chat tende à arquitetura implicativa do discurso plástico. Da mesma maneira, supomos a possibilidade de um desenvolvimento concessivo do multiquadro, embora pouco atualizada. Tais conclusões abrem a pesquisa para os modos poéticos do pervir e do sobrevir, anunciados por Zilberberg, sobretudo no que diz respeito aos modos de espera e temporalidade da leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-06-23

Como Citar

Araujo, J. (2015). A formação do Multiquadro na linguagem dos quadrinhos: O caso implicativo em Les Yeux Du Chat. Estudos Semióticos, 11(1), 37-44. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2015.103773

Edição

Seção

Artigos