A transmissão televisiva da narração de uma partida de futebol como texto sincrético

Autores

  • Rodrigo Lazaresko Madrid Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2015.103774

Palavras-chave:

sincretismo, futebol, televisão

Resumo

O objetivo deste artigo é demonstrar como a transmissão de uma partida de futebol pode ser compreendida e analisada como um texto sincrético (Fiorin, 2009), uma vez que combina aspectos visuais e verbais em um único enunciado audiovisual. Para isso, apresenta-se a análise inicial de um trecho da transmissão da partida entre Corinthians e Chelsea, emitida no dia 16 de dezembro de 2012 pela Rede Globo de televisão, com narração de Galvão Bueno. O trecho analisado exibe uma jogada que culmina em gol, bem como alguns instantes que o sucedem. Esse momento de gol é compreendido como um programa narrativo, conforme demonstra Carmo Júnior (2005). Ao buscar identificar quais são os atores que figurativizam os papéis actanciais da narrativa, observa-se aquilo que Hjelmslev (1975) chama de “fusão”, um modo de sincretismo. A depender do ponto de vista adotado (com base em cada uma das equipes), a narração pode: (i) partir de um estado disjuntivo e atingir um estado conjuntivo com a conquista do gol; ou (ii) partir de um estado conjuntivo de estabilidade e atingir um estado disjuntivo, com o gol sofrido. As figuras do discurso podem, então, desempenhar as funções de sujeito e de antissujeito simultaneamente. Outro aspecto sincrético da transmissão televisiva diz respeito às substâncias verbais e visuais presentes. O artigo busca mostrar como esses aspectos contribuem sincreticamente para o percurso narrativo, em termos de duração, altura, tempo e intensidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-06-23

Como Citar

Madrid, R. L. (2015). A transmissão televisiva da narração de uma partida de futebol como texto sincrético. Estudos Semióticos, 11(1), 45-52. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2015.103774

Edição

Seção

Artigos