Brazilian funk as the herald of a new social order: a semiotic analysis of the internet music video “Beijinho no ombro” and its reception in social media

Autores

  • Ricardo Nogueira de Castro Monteiro Universidade Federal do Cariri

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2016.120532

Palavras-chave:

Análise semiótica, Sincretismo, Semissimbolismo, Videoclipe, Semiótica musical

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar o clipe de “Beijinho no ombro” — um grande sucesso brasileiro nas redes sociais que alcançou, em três meses, mais de nove milhões de visualizações no YouTube em 2014 — discutindo tanto os processos pelos quais estabelecem-se homologias entre categorias do expressão e do conteúdo — as assim chamadas comutações de Hjelmslev — e suspensões — o conceito de “sincretismo” do linguista dinamarquês (Hjelmslev, 2003) — no texto audiovisual, e os efeitos de sentido criados dessa forma. O tratamento analítico assimila algumas das contribuições de Eric Landowski para as discussões sobre os regimes de interação intersubjetivos (Landowski, 1997, 2006) e seu impacto no estudo dos assim chamados estados de alma, desenvolvidos com profundidade por Greimas e Fontanille em seu Semiótica das paixões (Greimas; Fontanille, 1993). O objeto de análise visa, além dissop, ilustrar a abordagem metodológica proposta pelo autor e que pode ser aplicada a vários corpora considerando o repertório audiovisual. Tal abordagem, uma extensão natural do tratamento greimasiano do plano do conteúdo e dos desenvolvimentos de Floch para o plano da expressão, oferece como contribuição a proposta de uma metodologia que, partindo das figuras de expressão e de suas homologações e relações semissimbólicas com as categorias do conteúdo, detectará então as projeções em cada um dos três níveis do percurso gerativo. Assim, não apenas o papel dos meios de manifestação no processo de geração de efeitos de sentido pode ser melhor avaliado, mas também as possibilidades de uma abordagem gerativa que inclui as estruturas textuais — mais do que a exclusão explícita que aparece no Dicionário de Semiótica (Greimas; Courtés, 1991: 208) — podem ser discutidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Nogueira de Castro Monteiro, Universidade Federal do Cariri

Docente do curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal do Cariri - UFCA. Consultor para a Área de Semiótica da NCMonteiro Consultoria, Assessoria e Participações.

Publicado

2016-09-14

Como Citar

Monteiro, R. N. de C. (2016). Brazilian funk as the herald of a new social order: a semiotic analysis of the internet music video “Beijinho no ombro” and its reception in social media. Estudos Semióticos, 12(1), 8-20. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2016.120532

Edição

Seção

Artigos