A psicossemiótica: um desejo inalcançável de Greimas

Autores

  • Ivan Darrault-Harris Universidade de Limoges (França).

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2017.141613

Palavras-chave:

Greimas, psicossemiótica, comportamento, psicomotricidade, psicoterapia

Resumo

O texto procura mostrar alguns ecos e algumas descobertas que demarcam o percurso (inalcançável?) de constituição da psicossemiótica, as condições de elaboração de uma metodologia de análise para um corpus totalmente novo. Interessada pela investigação semiótica do comportamento dos sujeitos em interação no espaço terapêutico, a psicossemiótica, de herança greimasiana, na medida em que se delineia também pela busca de um modelo universal da geração da significação no mundo humano, em especial o das crianças e adolescentes, mostra a pertinência das estruturas narrativas subjacentes e sustentadoras da atividade comportamental para o levantamento de resultados descritivos e analíticos no diagnóstico dos transtornos e patologias, na criação de estratégias terapêuticas originais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Darrault-Harris, Universidade de Limoges (França).

Professor emérito em Ciências da Linguagem na Universidade de Limoges, França, e membro do Centro de Pesquisas Semióticas da mesma universidade. É também um dos responsáveis pelo Seminário de Semiótica de Paris e secretário da Associação Francesa de Semiótica.

Downloads

Publicado

2017-12-20

Como Citar

Darrault-Harris, I. (2017). A psicossemiótica: um desejo inalcançável de Greimas. Estudos Semióticos, 13(2), 102-109. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2017.141613