Leituras e escrituras em tempos de pandemia. Quarentenas, Quarenteninhas e Quaquarentenas, de Torero e Minkovicius

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2021.181100

Palavras-chave:

Literatura de testemunho, Acontecimento, Semiótica discursiva, Pandemia, Torero

Resumo

Este trabalho analisa produções de três séries de pequenas crônicas escritas por José Roberto Torero Fernandes Junior e ilustradas por Ivo Minkovicius, publicadas diariamente no Facebook, ao longo de 2020, cobrindo o que pode ser compreendido como três momentos de percepção da pandemia provocada pelo Covid-19 no Brasil, ao menos no que diz respeito à sua experiência nas metrópoles. Intitulam-se respectivamente como Quarentenas, Quarenteninhas e Quaquarentenas. Mobilizando reflexões produzidas pelos estudos da literatura de testemunho e da semiótica, são analisadas, a partir da leitura de uma literatura vinculada ao cotidiano, as “traduções” da experiência de viver e sentir o acontecimento. À medida que se vivencia a duração da pandemia, muito além das previsões mais pessimistas, observa-se a atenuação do sentir o efeito inicialmente impactante de sua aparição, caminhando para uma anestesia que concorre para a indiferença quanto aos seus efeitos. Escrever, contudo, é ainda insistir no sentido sentido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza Helena Oliveira da Silva, Universidade Federal do Tocantins

Docente do Curso de Letras, do Programa de Pós-graduação em Letras e do ProfLetras, na Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus de Araguaína, TO, Brasil.

Referências

ANDRADE, C. D. Nova reunião: 19 livros de poesia 1. 2 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

BARROS, D. L. P. Estudos discursivos da intolerância: o ator da enunciação excessivo. Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 58, n. 1, p. 7-24, 2016.

BENVENISTE, É. Problemas de linguística geral II. 2. ed. Campinas/SP: Pontes, 2006.

COMPAGNON, A. Cours: la guerre littéraire. 2014. Disponível em: https://www.college-de-france.fr/media/antoine-compagnon/UPL1605695926122941233_0661_0682_Compagnon.pdf Acesso em 29 out. 2020.

COQUIO, C. L’emergence de une “littérature” de non écrivains: les témoignages de catastrophes historiques. Revue d’Histoire Littéraire de la France, n. 2, v. 103, p. 343-362, 2003.

FERNANDES JUNIOR, José Roberto Torero. Quarentenas – 34. Disponível em https://www.facebook.com/joserobertotorero Acesso 14 set. 2020.

GREIMAS, A. J.; COURTÉS, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Contexto, 2008.

KLÜGER, R. Paisagens da memória: autobiografia de uma sobrevivente do Holocausto. Trad. Irene Aron. São Paulo: Ed. 34, 2005.

LACOSTE, C. L’invention d’un genre litteraire : temoins de Jean Norton Cru. Texto! v. XII, n. 3, 2007.

LANDOWSKI, E. Regimes de espaço. Galáxia (São Paulo, Online), n. 29, p. 10-27, jun. 2015.

LANDOWSKI, E. Interações arriscadas. Trad. Luiza H. O. Silva. São Paulo: Estação das Letras e Cores; CPS, 2014.

LANDOWSKI, E. Passions sans nom: essais de sócio-sémiotique III. Paris: PUF, 2004.

LEVI, P. É isto um homem? Trad. Luigi Del Re. Rio de Janeiro: Rocco, 1988.

SILVA, L. H. O. Memórias da guerrilha: acontecimento e história. In: MENDES, C. M.; LARA, G. M. P. (Orgs.). Em torno do acontecimento: uma homenagem a Claude Zilberberg. Curitiba: Appris, 2016, p. 141-162.

VALENTE, R. Novo ministro já propôs escolha entre jovem e idoso “no fim da vida”. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/colunas/rubens-valente/2020/04/16/mandetta-coronavirus-saude.htm Acesso em 07 mai. 2020.

ZILBERBERG, C. Elementos de semiótica tensiva. Trad. Ivã Lopes, Luiz Tatit, Waldir Beividas. São Paulo: Ateliê, 2011.

Downloads

Publicado

2021-04-15

Como Citar

Silva, L. H. O. da. (2021). Leituras e escrituras em tempos de pandemia. Quarentenas, Quarenteninhas e Quaquarentenas, de Torero e Minkovicius. Estudos Semióticos, 17(1), 107-123. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2021.181100

Edição

Seção

Artigos