A mentira e o humor no discurso político brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2021.182077

Palavras-chave:

Semiótica do discurso, Veridicção, Discurso mentiroso, Discurso poético e humorístico, Discurso político

Resumo

Neste artigo, nossa proposta é a de aproximar discursos mentirosos, poéticos e humorísticos para tratar, no quadro dos estudos semióticos sobre a veridicção, dos dois tipos de estratégias discursivas mais usadas atualmente nos discursos políticos brasileiros. São elas as estratégias dos discursos mentirosos e os procedimentos de humor e poeticidade de charges, memes e outros, divulgados, nos dois casos, sobretudo, nas redes sociais. Cada um dos tipos de estratégia é usado preferencialmente pelos adeptos de posições políticas diferentes. A extrema direita no Brasil emprega nas redes sociais, com mais frequência, os discursos baseados na mentira, enquanto a esquerda brasileira tem preferido os recursos do humor e do poético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diana Luz Pessoa de Barros, Universidade de São Paulo

Professora   Titular   e   Emérita   da   Faculdade   de   Filosofia,   Letras   e  Ciências   Humanas   da Universidade   de   São   Paulo   (USP)   e   do   Centro   de   Comunicação   e   Letras   da   Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo, SP, Brasil. Bolsista produtividade (Pesquisador 1A) do Conselho   Nacional   de   Desenvolvimento   Científico   e   Tecnológico   (CNPq).

Referências

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Algumas reflexões sobre o papel dos estudos linguísticos e discursivos no ensino aprendizagem na escola. Estudos Semióticos, v. 15 (2), p. 1-14, 2019.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. As fake news e as anomalias. Verbum. Cadernos de Pós-Graduação, v. 9 (2), p. 26-41, 2020.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Figurativização e publicidade. ALFA: Revista de Linguística, v. 48, p. 11-31, 2004.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Uma reflexão semiótica sobre a “exterioridade” discursiva. ALFA: Revista de Linguística, v. 53 (2), p. 351-364, 2009.

FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.

FIORIN, José Luiz. Figuras de retórica. São Paulo: Contexto, 2014.

GREIMAS, Algirdas Julien. Sobre o sentido: ensaios semióticos. Petrópolis: Vozes, 1975 (original francês de 1970).

LA FONTAINE. Fables choisies. Paris: Garnier-Frères, p. 243-245, 1962.

LOBATO, Monteiro. A chave do tamanho. São Paulo: Editora Brasiliense, p. 5, 1947.

MANCINI, Renata. A tradução enquanto processo. Revista Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 41, setembro de 2020.

MELO NETO, João Cabral de. Antologia poética. 3. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1975.

TAJES, Cláudia. Os dias em que rimos de nervoso, Folha de S. Paulo, 14/11/2019.

ZILBERBERG, Claude. As condições semióticas da mestiçagem. In: CAÑIZAL, Eduardo Peñuela; CAETANO, Kati Eliana (orgs.). O olhar à deriva: mídia, significação e cultura. São Paulo: Annablume, 2004

Downloads

Publicado

2021-04-15

Como Citar

Barros, D. L. P. de. (2021). A mentira e o humor no discurso político brasileiro. Estudos Semióticos, 17(1), 1-12. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2021.182077

Edição

Seção

(ENCERRADO) Dossiê GT de Semiótica da Anpoll