Significação e contexto: relações entre língua e cultura nos pontos de renda Renascença

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2022.189470

Palavras-chave:

Semântica cultural, Rendeiras de Renascença, Motivação cultural

Resumo

A Semântica, de acordo com Ferrarezi Júnior (2010), a partir da década de 1980, ganha bastante notoriedade como campo de estudo. Faz apenas algumas décadas que os estudiosos da língua têm despertado para a importância do atrelamento de tais estudos aos aspectos culturais. É nessa conjuntura que se insere a presente abordagem das escolhas lexicais de um grupo de mulheres rendeiras, especificamente da cidade de Monteiro-PB, que, ao desenvolver uma forma de artesanato intitulada renda Renascença, permite refletir, no processo de nomeação dos pontos, sobre um possível atrelamento ao contexto sociocultural em que essas mulheres vivem. Para tanto, esta pesquisa teve como objetivo observar de que forma essas rendeiras se apropriam do vocabulário utilizado para nomear os pontos e se elas conseguem estabelecer conexões entre esse vocabulário e o seu próprio cotidiano. A partir desse estudo, constatou-se que há relação entre o contexto das rendeiras e a nomenclatura dos pontos, evidenciada através de nomes que permeiam o seu cotidiano. Contudo, essa relação só é percebida por elas quando suscitadas reflexões a respeito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliane de Souza Almeida, Universidade Estadual da Paraíba

Aluna especial de Mestrado do Programa de Pós-graduação em Linguística, Universidade Federal da
Paraíba (UFPB), João Pessoa, PB, Brasil.  

Referências

ALMEIDA, Liliane de Souza. Formação e educação não-formal: um estudo sobre as rendeiras de Renascença da Associação de Artesãos de Monteiro (ASSOAM). 2009. 40 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura Plena em Letras-Espanhol) – Universidade Estadual da Paraíba UEPB, Monteiro, 2009.

ALMEIDA, Liliane de Souza. As práticas de oralidade e de letramento nas falas das rendeiras de Renascença da ASSOAM. 2011. 55 p. Trabalho de Conclusão de Curso de Licenciatura em Letras. Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2011.

BEZERRA, Maria Auxiliadora. Padrões de oralidade presentes na explicação de textos na sala de aula. Linguagem & Ensino, Campina Grande, v. 1, n. 2, p. 27-38, 1998. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/rle/article/view/15481. Acesso em: 08 fev. 2022.

BIDERMAN, Maria Tereza Camargo. As ciências do léxico. O léxico. In: OLIVEIRA, Maria Pinto Pires de; ISQUERDO, Aparecida Negri (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. 2. ed. Campo Grande: Ed. UFMS, 2001. p. 13-22.

FERRAREZI JUNIOR, Celso. A Linguística, a semântica e o significado. c: FERRAREZI JUNIOR, Celso. Introdução à semântica de contextos e cenários: de la langue à la vie. Campinas: Mercado das Letras, 2010. p. 21-58.

GARRIDO, Margarida Vaz; AZEVEDO, Catarina; PALMA, Tomás. Cognição social: fundamentos, formulações actuais e perspectivas futuras. Psicologia, Lisboa, v. 25, n.1, p. 113-157, 2011. Disponível em: https://revista.appsicologia.org/index.php/rpsicologia/article/view/282/45. Acesso em: 08 fev. 2022.

NÓBREGA, Christus. Renda Renascença – uma memória de ofício paraibana. João Pessoa: Sebrae – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas [on-line], 2005.

PAULA, Maria Helena; ALMEIDA, Mayara Aparecida de; REZENDE, Rayne de Mesquita. Língua, cultura e léxico: confluências entre lexicografia e filologia. Entretextos, Londrina, v. 16, n. 2, p. 7-27, jul-dez, 2016. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/view/16564. Acesso em: 08 fev. 2022.

SAMPAIO, Rebecca Demicheli. Linguagem, cognição e cultura: a hipótese Sapir-Whorf. CadIL, Cadernos do Instituto de Letras, Porto Alegre, n. 56, p. 229-240, nov. 2018. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/cadernosdoil/article/view/83356. Acesso em: 08 fev. 2022.

VEIT, Mara Regina (org.). Histórias de sucesso: experiências empreendedoras. Belo Horizonte: SEBRAE, 2003.

Downloads

Publicado

2022-04-20

Como Citar

Almeida, L. de S. (2022). Significação e contexto: relações entre língua e cultura nos pontos de renda Renascença. Estudos Semióticos, 18(1), 168-188. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2022.189470

Edição

Seção

Artigos