A variação timbrística na estrutura do discurso musical: considerações e aplicação em “Hika”, de Leo Brouwer

Autores

  • Cleyton Vieira Fernandes Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2011.35247

Palavras-chave:

semiótica tensiva, semiótica musical, timbre, Leo Brouwer

Resumo

Nos anos de 1960 e 70 a chamada “semiótica greimasiana” alcançou um lugar de relativa visibilidade no pensamento sobre a linguagem. Herdeira de uma visão estruturalista fundada por Saussure a partir do Curso de linguística geral (1916), essa ciência da “construção do sentido”, conforme era denominada por Greimas, seu fundador, propunha uma gramática do discurso que, naquele momento, tinha no centro de suas preocupações a linguagem verbal. Paralelamente, outros pesquisadores como Jean-Jacques Nattiez e Jean-Marie Floch valiam-se do mesmo estruturalismo para propor uma semiologia que desse conta de planos de expressão não-verbais. A pesquisa aqui apresentada procura retomar alguns conceitos dessas linhas de estudo da construção do sentido, confrontá-los com propostas da semiótica atual e aplicá-los às especificidades do discurso musical. Neste trabalho, discutimos a construção do sentido musical a partir de considerações da Semiótica Tensiva, trazendo à baila alguns conceitos propostos por Luiz Tatit e Claude Zilberberg. Ainda, num âmbito investigativo, propomos uma análise que sistematiza o discurso musical em functivos e empreende uma observação estrutural dos aspectos que o formam. Destacamos o “timbre” no rol destes elementos caracterizantes, restringimos sua aplicação ao nível interno do discurso e verificamos sua relação de permanência ou alternância no tempo musical com os conceitos de continuidade e descontinuidade propostos pela perspectiva tensiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-19

Como Citar

Fernandes, C. V. (2011). A variação timbrística na estrutura do discurso musical: considerações e aplicação em “Hika”, de Leo Brouwer. Estudos Semióticos, 7(2), 26-33. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2011.35247

Edição

Seção

Artigos