A semiose no plano físico através de placebos

Autores

  • Guilherme Bueno Pereira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2011.35256

Palavras-chave:

placebo, Roland Barthes, Ferdinand de Saussure, mitologias

Resumo

A importância de se aprofundar o estudo da cognição humana se constata, neste artigo, por via da efetuação do reconhecimento dos processos físicos que por ela podem ser desencadeados. Ou seja, atesta-se que o incentivo à prática de estudos em semiótica pode ser revertido em benefícios não somente no campo conceitual e acadêmico. Sendo assim, a intenção principal é abordar as relações entre o psíquico e o físico sob as perspectivas da semiótica, com base, sobretudo, em estudos de Roland Barthes e Ferdinand de Saussure. Para tal finalidade, é tomada como objeto de estudo a ocorrência do efeito placebo, que pode ser definida como a reação infundada decorrente de um tratamento inócuo. Esta definição é, primeiramente, aprofundada e explorada quanto às suas causas e consequências. Inicialmente, tal exploração é fundamentada sob as perspectivas da medicina e da psicologia. Em sequência, são destacados os papéis que cumprem as entidades coletivas, como a cultura e a linguagem, no decorrer da composição de um sistema de valores. Para isso, faz-se necessária uma análise propriamente semiótica, considerando as relações duais entre indivíduo e sociedade, a existência de mitos e símbolos e a distinção entre corpo e mente. Por fim, são apresentadas, como considerações finais, ampliações, alegóricas ou estruturais, dos mecanismos de funcionamento do efeito, com o propósito de sugerir que estudos deem continuidade à abordagem do tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-19

Como Citar

Pereira, G. B. (2011). A semiose no plano físico através de placebos. Estudos Semióticos, 7(2), 110-118. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2011.35256

Edição

Seção

Gradus