Sala de aula e semiótica: uma experiência de leitura com crianças

Autores

  • Sônia Merith-Claras Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2009.49236

Palavras-chave:

semiótica, sala de aula, estratégias de leitura

Resumo

A educação, mais precisamente o ensino da língua materna, sempre nos suscitou inquietações e interesse, afinal, para educadores, realizar pesquisas em sala de aula é algo atrativo e desafiador. Daí nosso interesse em saber como a teoria semiótica, proposta por Greimas, poderia ser concretizada na prática da sala de aula. Tal fato resultou nesse trabalho, que tem como objetivo discutir uma proposta de atividade de leitura desenvolvida com alunos de 5ª série, do Ensino Fundamental, em uma escola da rede pública. Essas atividades de leitura dizem respeito ao texto “Meninos do Chafariz”, de Júlio Emílio Braz, que está no material didático de Leila Lauar Sarmento. Como estratégia de leitura, utilizamos os “agrupamentos lexicais”, metodologia desenvolvida por Maurand. A fim de preparar as atividades, num primeiro momento, segmentamos o texto em campos lexicais e, na sequência, selecionamos os grupos mais pertinentes para a compreensão do texto para fazerem parte das atividades. De posse da análise semiótica do texto e dos agrupamentos lexicais, conseguimos levar alguns conceitos da semiótica até a sala de aula, como os temas e as figuras do texto. Foi possível verificar, com tais atividades, que os alunos necessitam de metodologias que deem conta de explicar os sentidos do texto e, principalmente, de metodologias que saibam explicar como esses sentidos são produzidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-06-07

Como Citar

Merith-Claras, S. (2009). Sala de aula e semiótica: uma experiência de leitura com crianças. Estudos Semióticos, 5(1), 84-91. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2009.49236

Edição

Seção

Artigos