Estratégias de enunciação sincrética: uma análise comparativa

Autores

  • Conrado Moreira Mendes Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de Linguística
  • Marcelo Santos Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Patrícia Margarida Farias Coelho Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2010.49256

Palavras-chave:

sincretismo, texto verbovisual, capas de revista

Resumo

O objetivo deste trabalho é verificar como os elementos verbovisuais presentes nas capas das revistas masculinas Men’s Health e G Magazine engendram diferentes efeitos de sentido. Embora esta se destine a um público homossexual e aquela a um público heterossexual, nota-se uma estrutura bastante semelhante nas capas de tais publicações. Em ambas, aparece uma foto de homem com tipo físico atlético e tórax despido, envolto por manchetes. O conceito hjelmsleviano de sincretismo (Hjelmslev, 2003), retomado por Greimas (2008), Floch (apud Fiorin, 2009) e Fiorin (2009), foi de fundamental importância para a elaboração desta análise, assim como a proposta metodológica de Teixeira (2009). Pela análise, observa-se que a G Magazine se assenta numa estratégia sincrética contratual, pois há uma única isotopia, a do erotismo, que subjaz tanto ao verbal, quanto ao visual. A Men’s Health, por sua vez, ancora-se, mormente, numa estratégia sincrética polêmica, pois o verbal e o visual inauguram uma segunda isotopia por contrariedade, a da saúde/beleza – que acaba banindo quase por completo uma isotopia em potencial depreensível do visual, a do erotismo. O exame do plano da expressão articulado ao do plano do conteúdo conduz a uma análise tensiva, que pode comprovar uma maior concentração de carga tímica na capa da G Magazine, isto é, uma maior intensidade, e uma maior extensidade na capa da Men’s Health. Por fim, no que concerne às relações entre enunciador e enunciatário, observa-se que a Men’s Health se oferece principalmente como objeto-modal, ou seja, como portadora de um poder/saber-fazer, cujo foco recai na competência, ao passo que a G Magazine se apresenta como um objeto-valor, sancionando pragmaticamente seu enunciatário. Assim, por meio da análise sincrética dos textos, observa-se o porquê de efeitos de sentidos diversos arquitetados por estruturas semelhantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-06-07

Como Citar

Mendes, C. M., Santos, M., & Coelho, P. M. F. (2010). Estratégias de enunciação sincrética: uma análise comparativa. Estudos Semióticos, 6(1), 26-34. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2010.49256

Edição

Seção

Artigos