O discurso da rebeldia: uma análise de um texto punk

Autores

  • César Augusto Melão Universidade Presbiteriana Mackenzie

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2010.49262

Palavras-chave:

dialogismo, enunciação, coerência, coesão, movimento punk

Resumo

O presente artigo descreve os resultados de uma pesquisa maior realizada durante o ano de 2008. Tal pesquisa teve por objetivo analisar o discurso do movimento punk do Brasil, manifesto nas letras de canções de seis bandas de destaque de diferentes regiões do país. São elas: Ratos de Porão (São Paulo, SP), Cólera (São Paulo, SP), Garotos Podres (Mauá, SP), Camisa de Vênus (Salvador, BA), Mukeka di Rato (Vila Velha, ES) e Replicantes (Porto Alegre, RS). Para fins analíticos, adotaram-se os pressupostos teóricos definidores da concepção de linguagem e de discurso preconizada pelo pensador russo Mikhail Bakhtin e por outros autores do chamado Círculo de Bakhtin. A análise se baseia particularmente na composição dialógica dos discursos. Nesse sentido, focaliza-se nos textos o dialogismo mostrado, ou seja, é dada evidência aos discursos aos quais expressamente responde o discurso punk em seu fazer enunciativo. A partir da análise de uma canção, pretende-se mostrar ao menos alguns aspectos do caráter geral do movimento punk, sempre situando essa análise no contexto maior do conjunto das manifestações dos adeptos desse movimento. Espera-se que este artigo possa dar ao leitor uma caracterização do discurso punk e, especialmente, revelar a natureza contestadora desse discurso. O movimento em que ele se insere faz parte da realidade cultural brasileira e, como tal, acredita-se que devam existir mais estudos sobre o movimento punk no âmbito acadêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-06-07

Como Citar

Melão, C. A. (2010). O discurso da rebeldia: uma análise de um texto punk. Estudos Semióticos, 6(1), 86-93. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2010.49262

Edição

Seção

Gradus