Sobre o conceito de imanência em Hjelmslev

Autores

  • Paula Martins de Souza Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de Linguística

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2010.49276

Palavras-chave:

Louis Hjelmslev, imanência, epistemologia, Prolegômenos a uma teoria da linguagem

Resumo

Algumas questões que se colocam como problemas intrincados para as ciências podem advir de uma espécie de permanência em uma crença. A linguística combateu esse tipo de crença da gramática tradicional e a chamou de norma. Assim como a lei, a norma não possui fundamento lógico, e consiste na imposição de uma verdade. Para a ciência, ao contrário, não existem verdades irrefutáveis. Um problema que se coloca recorrentemente às ciências da significação é aquele que concerne ao conceito de imanência e, talvez, seja razoável pensar que tal problema permanece pelo motivo de se acreditar que a imanência é um conceito fechado em si e já resolvido. Em outras palavras, uma vez que o conceito de imanência é fundamental em nossas investigações, cumpre saber em que ele consiste, para que seja possível descobrir a origem das dúvidas que ele gera. Nesta investigação, buscamos propor uma distinção entre duas acepções do conceito de imanência, que já se encontram na obra Prolegômenos a uma teoria da linguagem, de Louis Hjelmslev, bem como buscamos verificar se essa distinção afeta de algum modo a teoria semiótica da Escola de Paris. A reflexão que se segue é parcial e não tem qualquer pretensão de ser exaustiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-07

Como Citar

Souza, P. M. de. (2010). Sobre o conceito de imanência em Hjelmslev. Estudos Semióticos, 6(2), 104-112. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2010.49276

Edição

Seção

Gradus