INFÂNCIA E SOFRIMENTO PSÍQUICO: MEDICALIZAÇÃO, MERCANTILIZAÇÃO E JUDICIALIZAÇÃO

Autores

  • Carlos Mendes Rosa
  • Lana Veras
  • Junia Vilhenas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v20i2p226-245

Palavras-chave:

Sofrimento psíquico, infância, judicialização, medicalização, mercantilização.

Resumo

Quais discursos vêm sendo produzidos sobre a(as) infância(as) na contemporaneidade? Realizar esse questionamento, à luz da psicanálise, é o objetivo principal deste artigo que também incita reflexões a respeito dos processos de judicialização, medicalização e mercantilização dos primeiros estágios da vida. Compreende-se que os momentos iniciais do desenvolvimento repercutem no modo de funcionamento do sujeito. De modo que as maneiras com as quais os grupos sociais lidam com suas diferentes crianças exercerão influências no projeto de futuro de cada sociedade. Assim, confirma-se a relevância de pensar sobre o tema “sofrimento psíquico na infância e seus desdobramentos”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-08-30

Como Citar

Rosa, C. M., Veras, L., & Vilhenas, J. (2015). INFÂNCIA E SOFRIMENTO PSÍQUICO: MEDICALIZAÇÃO, MERCANTILIZAÇÃO E JUDICIALIZAÇÃO. Estilos Da Clinica, 20(2), 226-245. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v20i2p226-245