A FUNÇÃO PATERNA NA CLÍNICA INFANTIL

Autores

  • Henrique A Abe Ogaki
  • Maíra Bonafe Sei

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v20i2p296-309

Palavras-chave:

Psicanálise, função paterna, psicoterapia da criança, Winnicott.

Resumo

O objetivo deste trabalho é discutir a importância da função paterna no desenvolvimento e na clínica infantil. Tal função pode ser entendida, dentro da psicanálise, como responsável pelo amparo à mãe e pela introdução dos limites necessários ao bom desenvolvimento emocional. No caso de Marcelo, o terapeuta assume essa função, ajudando-o na organização e adotando uma postura firme que sustente os limites para o menino, partindo-se do vínculo estabelecido. Esse tipo de intervenção trouxe resultados positivos nesse caso, de forma que destaca-se a importância da função paterna e a possibilidade do terapeuta assumi-la quando isso se faz necessário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-08-30

Como Citar

Ogaki, H. A. A., & Sei, M. B. (2015). A FUNÇÃO PATERNA NA CLÍNICA INFANTIL. Estilos Da Clinica, 20(2), 296-309. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v20i2p296-309