O pequeno Freud e o Complexo de Édipo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v22i3p576-584

Palavras-chave:

complexo de Édipo, interpretação, sonhos

Resumo

É inegável na experiência clínica que o destino de Édipo ecoa em cada paciente, pelo reconhecimento de seus desejos criminosos: o parricídio e o incesto. Este artigo faz um retorno ao complexo de Édipo a partir da análise feita por Freud de um sonho que teve aos sete ou oito anos de idade, em que reconhece em si os mesmos desejos proibidos que marcaram o destino de Édipo na tragédia de Sófocles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Maurício Teixeira Loures, Universidade Veiga de Almeida

Mestrando no programa de Mestrado Profissional em Psicanálise, Saúde e Sociedade da Universidade Veiga de Almeida. Psicólogo graduado pela Universidade Veiga de Almeida, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Sonia Xavier de Almeida Borges, Universidade Veiga de Almeida

Graduação em Pedagogia(Universidade Católica de Goiás,1967), especialização em Psicologia da Educação (Univesidade Federal de Goiás, 1973),mestrado em Psicologia da Educação( Fundação Getúlio Vargas - RJ, 1982) e doutorado em Psicologia da Educação (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1995). Professora na Universidade Veiga de Almeida/Rio de Janeiro nos Cursos de Graduação em Psicologia, pós-graduação em "Teoria Psicanalítica e Prática Clínico-Institucional" e no mestrado profissional e doutorado em "Psicanálise, Saúde e Sociedade". É psicanalista, membro do Colegiado da "Escola de Psicanálise dos Foruns do Campo Lacaniano",

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

Loures, J. M. T., & Borges, S. X. de A. (2017). O pequeno Freud e o Complexo de Édipo. Estilos Da Clinica, 22(3), 576-584. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v22i3p576-584

Edição

Seção

Fundamentos