A dialética da amamentação e do desmame na constituição psíquica da criança autista

Autores

  • Ciomara Schneider Universidade de Brasília
  • Maria Izabel Tafuri Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v22i3p468-487

Palavras-chave:

psicanálise, amamentação, autismo, constituição psíquica

Resumo

Neste artigo, discutem-se as incidências da amamentação e do desmame na constituição subjetiva do sujeito. Analisa-se também o aparecimento de uma compulsão de ingerir substâncias não alimentares em uma criança autista após o desmame. Utilizase a teoria de Klein e Lacan, compartilhando semelhanças e diferenças na constituição psíquica inicial. Conclui-se que compulsões podem aparecer como uma forma de expressar a angústia do bebê frente à perda dos objetos primordiais da organização psíquica em um tempo
precoce, mas não apenas ligadas à amamentação. Entende-se que os recursos psíquicos da criança tendem a construir defesas de repetição diante da angústia de separação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ciomara Schneider, Universidade de Brasília

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1992) e mestrado em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (2002). Doutoranda na Universidade de Brasília (UnB), Instituto de Psicologia (IP), Departamento de Psicologia Clínica, no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura (iniciado 2013). Atualmente é professora do Centro Universitário de Brasília - UniCeub. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Desenvolvimento Social e da Personalidade, atuando principalmente nos seguintes temas: clínica psicanalítica com crianças, adolescentes e adultos, psicologia escolar, inclusão educacional, necessidades especiais, psicodiagnóstico infantil. Atua como supervisora de estágio em Psicanálise Infantil, Psicomotricidade e Psicodiagnóstico Infantil, bem como orientadora de monografia na graduação de Psicologia e na pós-graduação em Teoria Psicanalítica (especialização). Leciona as seguintes disciplinas: Psicologia do Desenvolvimento - Infância e Adolescência, Psicologia Escolar e da Aprendizagem, Avaliação Qualitativa e Quantitativa em Psicologia e na disciplina optativa Psicoterpaia Infantil, Antropologia para a Psicologia e Ética, Cidadania e Realidade Brasileira. Bem como leciona as disciplinas:Construção da Subjetividade e Contribuições de Lacan no curso de Pós-graduação Lato-Sensu no UniCeub.

Maria Izabel Tafuri, Universidade de Brasília

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980), mestrado em Psicologia pela Universidade de Brasília (1990), Doutorado em Psicologia Clínica pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica da Universidade de São Paulo (2002) e Pós-Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (2015-USP). Atualmente é professora Associada I do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília, pesquisadora do Laboratório de Psicopatologia e Psicanálise e orienta Dissertações de Mestrado, Teses de Doutorado e Pós-doutorado do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília. É Psicanalista e tem Cursos de Especialização na área de Psicologia, Psicanálise e Clínica do bebê e da Criança. Desenvolve pesquisas em três eixos: a saúde mental materno infantil (construção da parentalidade), a clínica psicanalítica e o Acompanhamento Terapêutico com crianças autistas e as inter relações entre a Fenomenalidade da Vida de Michel Henry e as psicopatologias. É membro da World Association for Infant Mental Health, Membro Fundador da Associação Brasileira de Estudos sobre os Bebês, Membro Fundador da Associação Brasileira de Neurologia, Psiquiatria Infantil e Profissões Afins e Membro Fundador do MPASP ? Movimento Psicanálise, Autismo e Saúde Pública. Possui dois Projetos de Cooperação Internacional fazendo parte de uma Rede Internacional de Pesquisa sobre a Fenomenalidade da Vida de Michel Henry. Os projetos são com a Universidade Católica de Lisboa, Portugal e a Universidade de Louvain La Neuve, Bélgica. Atualmente, o principal foco de interesse é a prevenção em saúde mental materno infantil e a interdisciplinaridade da Fenomenalidade da Vida com a clínica psicanalítica com crianças autistas, como também, as psicopatologias contemporâneas.

 

Downloads

Publicado

2017-10-31

Como Citar

Schneider, C., & Tafuri, M. I. (2017). A dialética da amamentação e do desmame na constituição psíquica da criança autista. Estilos Da Clinica, 22(3), 468-487. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v22i3p468-487

Edição

Seção

Artigos