Os "tempos de autismo" e a clínica psicanalítica

Autores

  • Leda Mariza Fischer Bernardino Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v21i2p412-427

Palavras-chave:

autismo, contemporaneidade, sintomas, função paterna, função materna

Resumo

Neste artigo discutimos as relações entre características de nosso tempo e o autismo. Hoje observamos uma passagem da sociedade patriarcal para a sociedade capitalista neoliberal, implicando um deslizamento do discurso do mestre para o discurso capitalista. Apresentamos contribuições teóricas de autores que se debruçaram sobre as profundas mudanças culturais na contemporaneidade. Propomos uma reflexão sobre os efeitos dessas transformações na construção da paternidade e da maternidade e na constituição subjetiva dos bebês. Retomamos situações sociais e clínicas que demonstram os traços dessas alterações no tecido cultural e suas relações com o autismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-01

Como Citar

Bernardino, L. M. F. (2016). Os "tempos de autismo" e a clínica psicanalítica. Estilos Da Clinica, 21(2), 412-427. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v21i2p412-427

Edição

Seção

Artigos