Autismo, psicanálise e prevenção

do que se trata?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p114-129

Palavras-chave:

autismo, psicanálise, prevenção, desenvolvimento psíquico

Resumo

A recente visibilidade do autismo reflete mudanças nos manuais diagnósticos e a valorização de políticas da primeira infância, com ênfase na prevenção. O objetivo do artigo é articular prevenção e conceitos psicanalíticos sobre desenvolvimento psíquico, com enfoque no autismo. Discute-se a ideia de prevenção na psicanálise e apresenta-se a possibilidade de prevenção de sinais de risco a partir dos indicadores: perturbações no olhar, não instauração do terceiro tempo do circuito pulsional e brincar como acesso à intersubjetividade. Conclui-se que a identificação dos sinais de risco não deve ser utilizada para determinar precocemente um déficit, mas para promover o desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Vier Machado, Universidade de São Paulo

Psicóloga. Graduada em Psicologia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutoranda do Programa de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP).

Downloads

Publicado

2018-04-30

Como Citar

Machado, L. V. (2018). Autismo, psicanálise e prevenção: do que se trata?. Estilos Da Clinica, 23(1), 114-129. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p114-129