Adolescência e diferença sexual

o lugar do ato

Autores

  • Cristina Moreira Marcos Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Renata Lucindo Mendonça Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p175-190

Palavras-chave:

adolescência, psicanálise, ato, diferença sexual

Resumo

Com a chegada da puberdade, ocorrem mudanças que levam a sexualidade ao primado da zona genital. Esse novo objetivo sexual traz funções diferentes aos dois sexos, cujo desenvolvimento sexual não se diferenciava muito até este momento. Freud compara este período à travessia de um túnel cavado a partir de ambos os lados que marca para o sujeito a desconexão entre o seu ser de criança e o seu futuro ser de homem ou de mulher. A partir de uma Conversação, fazemos a hipótese de que a gravidez pode ser, para algumas adolescentes, uma tentativa de resposta ao que é ser uma mulher.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Moreira Marcos, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Psicanalista. Doutora em Psicanálise pela Universidade Paris VII. Docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Renata Lucindo Mendonça, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Psicanalista. Mestre em Processos de Subjetivação pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Downloads

Publicado

2018-04-30

Como Citar

Marcos, C. M., & Mendonça, R. L. (2018). Adolescência e diferença sexual: o lugar do ato. Estilos Da Clinica, 23(1), 175-190. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p175-190