IRDI

um instrumento que leva a psicanálise à polis

Autores

  • Maria Cristina Machado Kupfer Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
  • Leda Mariza Fischer Bernardino

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p62-82

Palavras-chave:

psicanálise, indicadores clínicos, desenvolvimento psíquico

Resumo

Este artigo relata a história da proposta e da validação do instrumento Indicadores de Risco para Desenvolvimento Infantil (IRDI), composto de 31 indicadores clínicos de referência para o acompanhamento de problemas ou entraves no desenvolvimento psíquico de crianças de zero a dezoito meses. Aborda as discussões geradas no interior do campo psicanalítico em torno da criação daquele instrumento e da promulgação da Lei nº 13.438, examinando criticamente as objeções a esta levantadas por psicanalistas e técnicos do Ministério da Saúde. Finaliza com propostas de reformulação de alguns pressupostos do IRDI e de manutenção de outros, passados quase vinte anos desde sua criação.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Machado Kupfer, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia

Departamento de Psicologia da Aprendizagem, do desenvolvimento e da personalidade do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo

Leda Mariza Fischer Bernardino

Psicanalista, pesquisadora da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), São Paulo, SP, Brasil

Downloads

Publicado

2018-04-30

Como Citar

Kupfer, M. C. M., & Bernardino, L. M. F. (2018). IRDI: um instrumento que leva a psicanálise à polis. Estilos Da Clinica, 23(1), 62-82. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p62-82