As crianças, a educação e os sonhos adultos em tempos de autismo

  • Leandro de Lajonquière Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo
Palavras-chave: autismo, relação adulto-criança, imaginário pedagógico, mal-estar na cultura

Resumo

O imaginário pedagógico contemporâneo estrutura-se em torno de um personagem chamado autista. Trata-se de um ser ficcional que não deve ser confundido com nenhuma criança autista em particular. Isso permite afirmar que vivemos em tempos de autismo que entranham um empobrecimento da vida cotidiana com as crianças de carne e osso. Embora não se possa afirmar o caráter patogênico desse empobrecimento educativo à maneira de um vírus ou conforme o raciocínio determinista clássico “causa-efeito”, propomos pensar o imaginário atual como uma espécie de caldo de cultivo no interior do qual cada criança confronta-se com o desafio de conquistar por si e para si um lugar de sujeito de palavra numa história mais ou menos aberta para o futuro. A criança bem pode virar vítima de um mal-entendido educativo e assim vir a ficar em certa medida à deriva no mundo. Talvez, pois isso não pode ser sabido, mais de uma criança autista esteja a testemunhar de semelhante infortúnio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro de Lajonquière, Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo

Membro-fundador do Laboratório de Estudos e Pesquisas Psicanalíticas e Educacionais sobre a Infância (Lepsi) da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil. Orientador de doutorado na Université Paris 8, Saint Denis, França.

Referências

Ariès, Ph. (1973). L'enfant et la vie familiale sous l'Ancien Régime. Paris: Seuil. (Trabalho original publicado em 1960)
Calligaris, C. (1986). Perversão um laço social? – Conferência em Salvador. Salvador: Publicação da Cooperativa Cultural Jacques Lacan.
Carvalho F. J. S. (de). (2017). Educação, uma herança sem testamento. São Paulo: Perspetiva/Fapesp.
Crespin, G. (2007). L’épopée symbolique du nouveau-né. Toulouse: Erès.
Freud, S. (1973). El porvenir de una ilusión. In S. Freud Obras completas (Lopez-Ballesteros, trad., Vol. 3, pp. 2961-2992). Madri: Biblioteca Nueva. (Trabalho original publicado em 1927)
Freud, S. (1973). El malestar en la cultura. In S. Freud Obras completas (Lopez-Ballesteros, trad., Vol. 3, pp. 3017-3067). Madri: Biblioteca Nueva. (Trabalho original publicado em 1930)
Freud, S. (1973). Lección 34 Aclaraciones, aplicaciones y observaciones. Nuevas lecciones introductorias al psicoanálisis. In S. Freud Obras completas (Lopez-Ballesteros, trad., Vol.3, pp. 3178-3190). Madri: Biblioteca Nueva. (Trabalho original publicado em 1932)
Karlin, D. (Documentarista). (1977). Les années de la mise au monde. Documentário de 135 minutos realizado para a televisão francesa.
Kupfer, M. C. & Bernardino, L. M. F. (2018, jan./abr.). IRDI: um instrumento que leva a psicanálise à polis. Estilos da Clínica, 23(1), pp. 62-82. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p62-82.
Lacan, J. (1991). Le Séminaire. Livre XVII: L’envers de la psychanalyse. Paris: Seuil.
Lajonquière, L. (de). (1997). Dos erros e em especial daquele de renunciar à educação. Estilos da Clínica, 2, 26-43.
Lajonquière, L. (de). (1999). Infância e ilusão (psico)pedagógica. Petrópolis: Vozes.
Lajonquière, L. (de). (2000). Itard victor! Ou do que não deve ser feito na educação das crianças. In L. Banks-Leite, & I. Galvão (Orgs.) A Educação de um Selvagem: sobre as experiências de Jean Itard (pp. 105-122). São Paulo: Cortez.
Lajonquière, L. (de). (2008, abr.). Niños extraños. En Cursiva. Revista Temática (Buenos Aires), 4, 41-46.
Lajonquiere, L. (de). (2008, nov.). De como jogamos fora a criança com a agua suja do amorodio. Trabalho apresentando no 7° Coloquio Internacional do LEPSI, São Paulo. Recuperado de http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000032008000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.
Lajonquière, L. (de). (2009). Figuras do infantil. Petrópolis: Vozes.
Lajonquière, L. (de). (2011). A mestria da palavra e a formação de professores. Educação & Realidade, 36 (3), 849-865. Recuperado de http://www.ufrgs.br/edu_realidade;
Lajonquière, L. (de). (2013). A palavra e as condições da educação escolar. Educação & Realidade, 38 (1), 455-469. http://dx.doi.org/10.1590/S2175-62362013000200006
Lajonquière, L. (de). (2016). Notas psicanalíticas para uma outra historia da infância. In R. Voltolini Crianças públicas, adultos privados (pp. 73-84). São Paulo: Escuta/Fapesp.
Lajonquière, L. (de). (2017a). Do interesse epistemológico dos estudos psicanalíticos na educação. In M. R. Pereira (Org.). Os sintomas na educação de hoje. Que fazemos com ‘isso’? (pp. 32-38). Belo Horizonte: Scriptum.
Lajonquière, L. (de). (2017b). Sigmund Freud e o interesse pedagógico da psicanalise. In D. Kupermann (Org.). Por que Freud. Hoje? (pp. 243-264). São Paulo: Zagadoni.
Lajonquière, L. (de). (2018, jan./abr.). A psicanálise, os psicanalistas e a polis (Editorial dossiê). Estilos da Clínica, 23(1), pp. 12-14. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i1p12-14.
Lajonquière, L.(de). (2019). Quando o sonho cessa e a ilusão psicopedagógica nos invade, a escola entra em crise. Notas comparativas Argentina, Brasil, França. ETD - Educação Temática Digital, 21 (2), pp. . DOI
Lajonquière, L. (de). (no prelo). Des réminiscences, de la vérité et de l’histoire chez Freud. Analyse Freudienne Presse, 26.
Rodrigues, R.; Reis, M. (2018). A ilusão (psico)pedagógica e o empobrecimento das experiencias educativas (Entrevista com Leandro de Lajonquière). Estilos da Clínica, 23 (2), pp. 430-450. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i2p430-450.
Publicado
2019-04-30
Como Citar
Lajonquière, L. (2019). As crianças, a educação e os sonhos adultos em tempos de autismo. Estilos Da Clinica, 24(1), 41-52. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v24i1p41-52