Acompanhamento terapêutico: contexto legal, coordenadas éticas e responsabilidade profissional

Autores

  • Gabriel Omar Pulice Universidade de Buenos Aires
  • Federico Manson Associação de Acompanhantes Terapêuticos da República Argentina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v10i19p12-31

Palavras-chave:

Acompanhamento terapêutico, Lei de saúde mental, Ética, Responsabilidadeprofissional

Resumo

O presente artigo tem por objetivo abordar as dificuldades decorrentes da falta de uma adequada inscrição formal da figura do Acompanhante Terapêutico no sistema de Saúde Mental, junto com um estudo pormenorizado das instâncias nas quais a Lei de Saúde Mental da cidade de Buenos Aires, no entanto, abre uma forte perspectiva para sua inclusão, em cuja regulamentação atualmente estamos trabalhando. Em conexão com essa problemática, também é oportuno renovar a interrogação sobre as coordenadas éticas e a responsabilidade profissional que são postas em jogo no exercício dessa especialidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-05-22

Como Citar

Pulice, G. O., & Manson, F. (2020). Acompanhamento terapêutico: contexto legal, coordenadas éticas e responsabilidade profissional. Estilos Da Clinica, 10(19), 12-31. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v10i19p12-31