A relação mãe criança: esboço de um percurso na teoria psicanalítica

Autores

  • Cynthia Nunes de Freitas Farias Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina; Hospital das Clínicas
  • Glaucineia Gomes de Lima Universidade de São Paulo; Instituto de Psicologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v9i16p12-27

Palavras-chave:

Psicanálise, Castração, Édipo, Relação mãe-criança, Feminilidade

Resumo

As autoras analisam o estatuto da relação mãecriança na teoria psicanalítica. Apresentam a concepção de Freud, que liga maternidade e castração, postulando que o filho é um substituto do falo. Discutem a via seguida pelos pósfreudianos, que entendem que o filho viria como resposta para o ser mulher. Demonstram que Lacan retoma a via freudiana e religa maternidade e castração, operando uma disjunção entre ser mãe e ser mulher.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2004-06-01

Como Citar

Farias, C. N. de F., & Lima, G. G. de. (2004). A relação mãe criança: esboço de um percurso na teoria psicanalítica. Estilos Da Clinica, 9(16), 12-27. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v9i16p12-27

Edição

Seção

Dossiê