A escrita e a psicose na criança: uma proposta de tratamento

Autores

  • Ana Beatriz Coutinho Lerner Universidade de São Paulo; Instituto de Psicologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v13i25p138-153

Palavras-chave:

escrita, psicanálise, psicose, autismo, tratamento

Resumo

A clínica com crianças com graves comprometimentos psíquicos põe à prova a hipótese de que a posição da criança frente à castração - e frente à linguagem - determina o modo como ela se relaciona com o conhecimento e, em especial, com a escrita. Esse artigo apresenta a fundamentação teórica e recortes clínicos do trabalho desenvolvido no Grupo da Escrita, criado em 2002 no Lugar de Vida. De natureza interdisciplinar, o trabalho no grupo tem como objetivo oferecer atividades variadas de leitura e escrita que coloquem em ação a organização cognitiva das crianças como uma possibilidade de reordenação do campo simbólico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-01

Como Citar

Lerner, A. B. C. (2008). A escrita e a psicose na criança: uma proposta de tratamento. Estilos Da Clinica, 13(25), 138-153. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v13i25p138-153