Entrevista familiar como facilitadora no processo de triagem de uma clínica escola

Autores

  • Andressa Pin Scaglia Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto; Departamento de Psicologia e Educação
  • Fernanda Kimie Tavares Mishima Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto; Departamento de Psicologia e Educação Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Centro de Pesquisa e Psicologia Aplicada
  • Valéria Barbieri Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto; Departamento de Psicologia e Educação

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v16i2p404-423

Palavras-chave:

clínica-escola, triagem infantil, psicodiagnóstico interventivo

Resumo

A família possui um papel de grande relevância no desenvolvimento emocional da criança, é capaz de desempenhar um papel facilitador na compreensão de sua sintomatologia. O presente trabalho apresenta a entrevista familiar diagnóstica como uma técnica utilizada no processo de triagem infantil em uma clínica-escola a fim de facilitar a compreensão do caso atendido. Para tanto, apresentar-seá um caso clínico de uma criança de oito anos de idade, do sexo masculino, que foi atendida no Serviço de Triagem e Atendimento Infantil e Familiar (STAIF) do Centro de Pesquisa e Psicologia Aplicada (CPA) da FFCLRP da Universidade de São Paulo (USP).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-01

Como Citar

Scaglia, A. P., Mishima, F. K. T., & Barbieri, V. (2011). Entrevista familiar como facilitadora no processo de triagem de uma clínica escola. Estilos Da Clinica, 16(2), 404-423. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v16i2p404-423