Grito e silencio: dois ecos que violam a escola

Autores

  • Maria de Lourdes S. Ornellas Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v17i1p136-147

Palavras-chave:

escola, violência, grito, silêncio

Resumo

Grito e silêncio: dois ecos que violam a escola esboça falas dos teóricos para subsidiar a análise dos dados da pesquisa. Os mitos do assassinato do pai da horda e da interdição do incesto são vistos como um tempo advindo de uma cultura. Parece que a violência tem um nascedouro no mito e a correnteza se move pelo esgarçamento da pulsão. A educação precisa desejar, é preciso dar sentido à palavra do sujeito, no dizer e no dito, e revelar que a nossa falta é constitutiva, posto que este sujeito é fendido, ao mesmo tempo objeto e causa de desejo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-01

Como Citar

Ornellas, M. de L. S. (2012). Grito e silencio: dois ecos que violam a escola. Estilos Da Clinica, 17(1), 136-147. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v17i1p136-147