A função constitutiva do luto na estruturação do desejo

Autores

  • Glória Castilho Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); Núcleo de Atenção ao Idoso (NAI/UnATI); Escola de Psicanálise Letra Freudiana
  • Angélica Bastos Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v18i1p89-106

Palavras-chave:

psicanálise, luto, privação, castração, desejo

Resumo

O presente artigo tem por tema a função do luto na constituição do desejo. A partir da experiência clínica com 'idosos', sua problemática consiste em delinear o trabalho de luto convocado pela perda, localizando em um tempo de estruturação subjetiva as operações de alienação e separação. Situa-se a perda que é buscada na operação de separação e que implica um luto primordial. Seguindo indicações de Jacques Lacan, o Hamlet de Shakespeare, com a morte de Ophelia, permite afirmar que a perda em jogo no luto é da ordem da privação e requer trabalho para situar-se do lado da castração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-01

Como Citar

Castilho, G., & Bastos, A. (2013). A função constitutiva do luto na estruturação do desejo. Estilos Da Clinica, 18(1), 89-106. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v18i1p89-106