Sutis narrativas

Autores

  • Teresinha Natal Meirelles Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Oficinas Terapêuticas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v6i10p69-78

Palavras-chave:

Psicose, crianças, instituição, grupos, psicanálise

Resumo

Este ensaio esboça uma reflexão acerca do trabalho institucional com crianças psicóticas. Partindo do termo narrativa proposto por Michel de Certeau, que põe em destaque as "formas de agir" no mundo daqueles que parecem existir à margem dos circuitos oficiais de trocas, a idéia de "bricolage" serve aqui como suporte para uma leitura que pretende apostar na perspectiva de deslocar o olhar e supor que, mesmo sendo aparentemente ininteligível, o esforço incansável dessas crianças no contato com os objetos esboça uma tentativa de construção ainda mais difícil, quando a palavra tem a materialidade do livro, da cadeira, ou da almofada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2001-06-01

Como Citar

Meirelles, T. N. (2001). Sutis narrativas. Estilos Da Clinica, 6(10), 69-78. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v6i10p69-78

Edição

Seção

Dossiê