Autismo e novas perspectivas clínicas

Autores

  • Camila Saboia Hospital Necker; Programme International pour le Langage de l’Enfant

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v12i23p78-89

Palavras-chave:

Autismo precoce, Intersubjetividade, Neurociências, Microanálise, Musicalidade da voz

Resumo

O autismo precoce leva-nos a reelaborar conceitos como o de intersubjetividade baseados na microanálise do comportamento do bebê, cujos resultados revelam uma indiferença, por parte de bebês ditos de riscos autísticos, aos sinais respons áveis pela construção de laços sociais, tais como o reconhecimento da musicalidade da voz e a leitura das express ões maternas. O entrelaçamento dos resultados obtidos pelas Neurociências e pela Psicanálise reforça a noção de que o autismo teria suas origens em um problema de ordem sonora, manifestado no período pré-natal, uma vez que a experiência rítmica seria a base formadora para o senso de vivência e continuidade de ser do indivíduo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-01

Como Citar

Saboia, C. (2007). Autismo e novas perspectivas clínicas. Estilos Da Clinica, 12(23), 78-89. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v12i23p78-89

Edição

Seção

Dossiê: Terapêutica e Estílos da Clínica