A melancolia: entre o somático e o psíquico

Autores

  • José Otávio de Vasconcellos Naves Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro; Departamento de Psicologia
  • Terezinha Féres-Carneiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro; Departamento de Psicologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v12i23p148-165

Palavras-chave:

Melancolia, Transferência, Violência, Catástrofe, Pulsão de morte

Resumo

O artigo procura diferenciar, inicialmente, alguns aspectos mais evidentes da melancolia e o cerne de sua construção como sintoma. Vários autores acreditam que suas manifesta ções seriam mais variadas e extensas do que podem deixar transparecer em uma primeira abordagem. A melancolia, assim pensada, estaria situada entre o somático e o psíquico, no vértice da filog ênese que repete a ontogênese. Essa estreita passagem onde o melancólico se situa transforma sua clínica e dificulta- a, uma vez que favorece, na transferência, alguns aspectos complexos para o seu manejo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-01

Como Citar

Naves, J. O. de V., & Féres-Carneiro, T. (2007). A melancolia: entre o somático e o psíquico. Estilos Da Clinica, 12(23), 148-165. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v12i23p148-165