Reflexões psicanalíticas sobre um caso com transtorno do espectro autista (TEA)

Autores

  • Ema Ponce de León Leiras Associação Psicanalítica do Uruguai
  • Fátima Maria Vieira Batistelli Sociedade de Psicanálise de São Paulo. Instituto de Psicanálise
  • Marina Caldeira Antunes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v19i2p277-293

Palavras-chave:

autismo, caso clínico, técnica de análise de crianças, afeto, simbolização.

Resumo

A partir do material clínico apresentado pela analista de uma menina com TEA, outra analista realiza reflexões centradas na primeira etapa do trabalho, focando-se, principalmente, nas sensações e na relação corpo a corpo. Na medida em que o afeto experienciado, assim como o encontro com o outro e seu desejo, é o que outorga sentido à experiência sensorial, a ferramenta fundamental nessa etapa do trabalho será a utilização da própria percepção e afetividade, colocadas a serviço de captar os mínimos signos e convertê-los em sinais. São analisadas as formas de intervenção e a modalidade interpretativa da analista, que possibilitam experiências novas e fundantes do psiquismo, por meio das quais se vão produzindo movimentos de simbolização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ema Ponce de León Leiras, Associação Psicanalítica do Uruguai

Psicanalista. Membro titular da Associação Psicanalítica do Uruguai e diretora da Clínica del Niño – Centro del Adolescente, Montevidéu, Uruguai.

Fátima Maria Vieira Batistelli, Sociedade de Psicanálise de São Paulo. Instituto de Psicanálise

Psicanalista. Membro filiado do Instituto de Psicanálise da Sociedade de Psicanálise de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Marina Caldeira Antunes

Tradução Tikinet

Downloads

Publicado

2014-08-21

Como Citar

León Leiras, E. P. de, Batistelli, F. M. V., & Antunes, M. C. (2014). Reflexões psicanalíticas sobre um caso com transtorno do espectro autista (TEA). Estilos Da Clinica, 19(2), 277-293. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v19i2p277-293