[1]
M. J. A. da Silva, M. F. Ribeiro, e D. Bittar, “As problemáticas na diferenciação entre mães e filhas: um estudo de caso”, Estilos Clín. (Online), vol. 24, nº 3, p. 471-481, dez. 2019.