Formação de gestores de equipamentos culturais: desafios e perspectivas

Autores

  • José M´árcio Barros Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Plínio César dos Santos Rattes Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.11606/extraprensa2021.185246

Palavras-chave:

Gestão cultural, Equipamentos culturais, Formação de gestores culturais

Resumo

O presente texto discute como e por que a gestão de equipamentos culturais demanda a existência de gestores qualificados e reflete sobre quais habilidades e competências se espera que esses profissionais desenvolvam para realizar uma gestão comprometida com o exercício pleno da cidadania, dos direitos culturais e da proteção e promoção da diversidade cultural. O texto aborda ainda as adversidades que emergiram a partir da pandemia por Covid-19 e que impuseram novos desafios aos equipamentos culturais e aos profissionais que neles atuam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José M´árcio Barros, Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutor em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e do Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia (IHAC-UFBA). Coordena o Observatório da Diversidade Cultural (ODC) e o Programa Pensar e Agir com a Cultura.

Plínio César dos Santos Rattes, Universidade Federal da Bahia

Doutorando e mestre pelo IHAC-UFBA. Graduado em Comunicação – Produção em Comunicação e Cultura pela Faculdade de Comunicação da UFBA (Facom). Pesquisador do ODC.

Referências

ALEM, Nichollas. O que são direitos culturais? Instituto de Direito, Economia Criativa e Artes, São Paulo, 23 jan. 2017. Disponível em: https://bit.ly/3DGw6Ia. Acesso em: 17 jul. 2021.

ALLUCCI, Renata R.; JORDÃO, Gisele. Panorama setorial da cultura brasileira, 2011/2012. São Paulo: Allucci & Associados Comunicações, 2012.

ALLUCCI, Renata R.; JORDÃO, Gisele. Panorama setorial da cultura brasileira, 2013/2014. São Paulo: Allucci & Associados Comunicações, 2014.

BARROS, José Márcio. Cultura, diversidade e os desafios do desenvolvimento humano. In: BARROS, José Márcio (org.). Diversidade cultural: da proteção à promoção. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 15-22.

BARROS, José Márcio; OLIVEIRA, José Junior (org.). Pensar e agir com cultura: desafios da gestão cultural. Belo Horizonte: Observatório da Diversidade Cultural, 2011.

BOTELHO, Isaura. Dimensões da cultura e políticas públicas. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 73-83, 2001.

BOTELHO, Isaura. Os equipamentos culturais na cidade de São Paulo: um desafio para a gestão pública. Espaço & Debates, São Paulo, v. 23. n. 43-44, 2003.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: https://bit.ly/2B7YqIU. Acesso em: 21 maio 2021.

BRASIL. Decreto nº 91.144, de 15 de março de 1985. Cria o Ministério da Cultura e dispõe sobre a estrutura, transferindo-lhe os órgãos que menciona, e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, 1985. Disponível em: https://bit.ly/2YN78Yv. Acesso em: 13 out. 2021.

BRASIL. Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020. Dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural a serem adotadas durante o estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, 30 jun. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3BlfFQU. Acesso em: 7 out. 2021.

CETIC.BR. Painel TIC covid-19. Pesquisa sobre o uso da internet no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus: atividades na internet, cultura e comércio eletrônico. São Paulo: Cetic.br, 2020. Disponível em: https://bit.ly/3p00Ika. Acesso em: 13 out. 2021.

COSTA, Kátia; RATTES, Plínio. Pandemia por covid-19 e isolamento social: uma leitura sobre espaços culturais. Boletim Observatório da Diversidade Cultural, Belo Horizonte, v. 89, n. 3, p. 103-112, 2020.

FERRON, Fábio M.; ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. Cultura e política: a criação do Ministério da Cultura na redemocratização do Brasil. Tempo Social, São Paulo, v. 31, n. 1, p. 173-193, 2019.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sistema de informações e indicadores culturais: 2007-2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3mNuhm1. Acesso em: 13 out. 2021.

LIMA, Luciana Piazzon Barbosa. Práticas culturais on-line e plataformas digitais: desafios para a diversidade cultural na internet. Revista do Centro de Pesquisa e Formação, São Paulo, n. 7, p. 74-89, 2018.

NUSSBAUMER, Gisele; RATTES, Plínio. Equipamentos culturais de Salvador: públicos, políticas e mercados. In: ENCONTRO LATINO DE ECONOMIA POLÍTICA DA INFORMAÇÃO, COMUNICAÇÃO E CULTURA, 5., 2005, Salvador. Anais […]. Salvador: Faculdade Social da Bahia, 2005. Disponível em: https://bit.ly/3BJgUcU. Acesso em: 13 out. 2021.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. Convenção sobre a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais. Paris: Unesco, 2005. Disponível em: https://bit.ly/30d5Ab1. Acesso em: 13 out. 2021.

RATTES, Plínio. Políticas e gestão de equipamentos culturais da cidade de Salvador-BA: a perspectiva dos gestores. Dissertação (Mestrado em Cultura e Sociedade) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017.

RODRIGUES, Luiz Augusto F. Formação e profissionalização do setor cultural: caminhos para a institucionalidade da área cultural. PragMATIZES, Niterói, ano 2, n. 3, p. 63-80, 2012.

RODRIGUES, Luiz Augusto F. Gestão cultural e seus eixos temáticos. In: CURVELLO, Maria Amélia et al. (org.). Políticas públicas de cultura do estado do Rio de Janeiro: 2007-2008. Rio de Janeiro: Uerj: Decult, 2009. p. 76-93.

VAZ, Lilian; JACQUES, Paola. A cultura na revitalização urbana – espetáculo ou participação? Espaço & Debates, São Paulo, v. 23, n. 43-44, p. 129-140, 2003.

VICH, Victor. O que é um gestor cultural? In: CALABRE, Lia; LIMA, Deborah Rebello (org.). Políticas culturais: conjunturas e territorialidades. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa; São Paulo: Itaú Cultural, 2017. p. 48-54.

Downloads

Publicado

2021-11-23

Como Citar

Barros, J. M., & Rattes, P. C. dos S. (2021). Formação de gestores de equipamentos culturais: desafios e perspectivas. Revista Extraprensa, 14(2), 264-280. https://doi.org/10.11606/extraprensa2021.185246

Edição

Seção

Dossiê: Gestão cultural para a próxima década