O campo de produção cultural e criativo: uma leitura através da teoria dos campos de Bordieu

Autores

  • Karina Poli Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/extraprensa2021.189478

Palavras-chave:

Campo de produção cultural, Campo de produção cultural e criativa, Políticas culturais, Economia criativa

Resumo

Este artigo apresenta uma leitura sobre o campo de produção cultural e criativa na contemporaneidade partindo do conceito de campo de produção cultural e suas lógicas econômicas e simbólicas, desenvolvido por Pierre Bourdieu. Primeiramente, será desenvolvida uma análise cronológica sobre o desenvolvimento das políticas culturais, bem como os alargamentos sofridos pelo campo de produção cultural nos últimos 80 anos. Em seguida, é trabalhada a estrutura teórico-metodológica, sobretudo os conceitos de campo, habitus e capitais – sociais, culturais e simbólicos –, desenvolvidos por Bourdieu para formular a noção de campo de produção cultural e criativo e suas lógicas econômicas e simbólicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Poli, Universidade de São Paulo

Historiadora com mestrado e doutorado em Ciências da Comunicação pela ECA-USP, foi  bolsista de Pós-Doutorado pela FAPESP até 2020 para realizar estágio no  Network Creative and Cultural Economy Research na Queen Mary University of London

Referências

BENHAMOU, Françoise. A economia da cultura. São Paulo: Ateliê Editorial, 1994.

BENSON, Rodney. Field theory in comparative context: a new paradigm for media studies. Theory and Society, Dordrecht, v. 28, n. 3, p. 463 498, 1999.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2001.

BOURDIEU, Pierre. The field of cultural production: essays on art and literature. Cambridge: Polity Press, 1993.

BOURDIEU, Pierre. The forms of capital. In: RICHARDSON, John (ed.). Handbook of theory and research for the sociology of education. New York: Greenwood, 1986. p. 241 258.

CREATIVE INDUSTRIES FEDERATION. Growing the UK’s creative industries: what creative enterprises need to thrive and grow. London: Creative Industries Federation, 2018.

DRUCKER, Peter F. Uma era de descontinuidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1969.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Mapeamento da indústria criativa no Brasil. Rio de Janeiro: Firjan, 2019.

FLORIDA, Richard. The rise of the creative class: and how it’s transforming work, leisure, community, and everyday life. New York: Basic Books, 2002.

GARNHAM, Nicholas; WILLIAMS, Raymond. Pierre Bourdieu and the sociology of culture: an introduction. Media, Culture & Society, California, v. 2, n. 3, p. 209 223, 1980.

GREFFE, Xavier. From culture to creativity and the creative economy: a new agenda for cultural economics. City, Culture and Society, Amsterdam, v. 7, n. 2, p. 71 74, 2016.

HESMONDHALGH, David. Bourdieu, the media and cultural production. Media, Culture & Society, California, v. 28, n. 2, p. 211 231, 2006.

HESMONDHALGH, David. The cultural industries. Thousand Oaks; London: Sage, 2015.

HESMONDALGH, David et al. Culture, economy and politics. New York: Palgrave Macmillan, 2015.

HOWKINS, John. The creative economy: how people make money from ideas. London: Penguin, 2001.

LANDRY, Charles. The creative city: a toolkit for urban innovators. Londres: Earthscan, 2000.

LIPOVETSKY, Gilles; SERROY, Jean. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

MIÈGE, Bernard. Les industries du contenu face à l’ordre informationnel. Grenoble: Presses Universitaires de Grenoble, 2000.

NATIONAL ENDOWMENT FOR THE ARTS. NEA guide to the U.S. arts and cultural production satellite account. Pennsylvania: NEA, 2013.

O’BRIEN, Dave. Cultural policy: management, value and modernity in the creative industries. London: Routledge, 2014.

SACCO, Pier Luigi; FERILLI, Guido; BLESSI, Giorgio Tavano. From culture 1.0 to culture 3.0: three socio-technical regimes of social and economic value creation through culture, and their impact on european cohesion policies. Sustainability, [S. l], v. 10, n. 11, p. 3923, 2018.

SAVANOVIĆ, Aleksandra; OREL, Marko. The role of creative hubs in the freelance labour market. Brussels: European Creative Hubs Network, 2018.

SHIACH, Morag et al. Creative hubs and urban development goals (UK/Brazil). London: QMUL; São Paulo: USP, 2017.

THROSBY, D. The economics of cultural policy. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

TOLILA, Paul. Cultura e economia: problemas, hipóteses, pistas. São Paulo: Iluminuras; Itaú Cultural, 2007.

Downloads

Publicado

2021-11-23

Como Citar

Poli, K. (2021). O campo de produção cultural e criativo: uma leitura através da teoria dos campos de Bordieu. Revista Extraprensa, 14(2), 81-103. https://doi.org/10.11606/extraprensa2021.189478

Edição

Seção

Dossiê: Gestão cultural para a próxima década