Uma abordagem histórico-crítica do Design Inteligente e sua chegada ao Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-6224v15i1p01-19

Palavras-chave:

Instituto Discovery, Criacionismo, Charles Darwin, Design Inteligente, Evolução

Resumo

Este artigo apresenta uma breve história do movimento criacionista representado hoje pelos defensores do Design inteligente (DI). Estes se colocam como proponentes de uma teoria científica em confronto explícito com os defensores da teoria da evolução biológica. Discute dois conceitos neocriacionistas mediante críticas que lhes foram feitas por evolucionistas. Com o objetivo de retomar momentos históricos relevantes, relata brevemente as principais disputas jurídicas entre o criacionismo e a teoria da evolução biológica que ocorreram nos Estados Unidos ao longo do século XX, caracterizando algumas das estratégias utilizadas de ambos os lados do confronto. Levando em conta o estabelecimento de um centro de pesquisa de design inteligente em 2017, procura apontar outras ações recentes voltadas à inclusão do criacionismo no currículo da escola básica no país, notadamente, dois projetos de lei em nível federal. O artigo também analisa entrevistas de alguns defensores do design inteligente com o objetivo de identificar estratégias de seus argumentos. Conclui-se que os conceitos defendidos pelos proponentes do design inteligente não têm correspondência com as evidências científicas discutidas por eles, o que torna ilegítima a pretensão de cientificidade alegada. Estima-se ainda que a comunidade acadêmica deve posicionar-se franca e ativamente em defesa do ensino da teoria da evolução biológica, teoria consensual e cientificamente exclusiva que fundamenta os estudos da vida.

Referências

AGRAWAL, Alka; EASTMAN, Quinn M.; SCHATZ, David G. Transposition mediated by RAG1 and RAG2 and its implica-tions for the evolution of the immune system. Nature, 394 (1): 744-751, 1998.

ALVES, Damares. 1 Vídeo (2 min). G1.GLOBO.COM. Em vídeo, Damares Alves diz que igreja evangélica perdeu espaço nas esco-las para a ciência. Disponível em: <https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/01/09/em-video-ministra-dos-direitos-humanos-critica-adocao-da-teoria-da-evolucao-nas-escolas.ghtml>. Acesso em: 11 jan. 2020.

BEHE, Michael J. A caixa preta de Darwin: O desafio bioquímico à teoria da evolução. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

BEHE, Michael J. Debating Design: From Darwin to DNA. England: CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS, 2004.

BEHE, Michael J. Darwin devolves: The new science about DNA that challenges evolution. New York: Harper One, 2019.

BEHE, Michael J. Kitzmiller v. Dover Area School District: depoimento. [19 de outubro, 2005]. Pennsylvania: Descrição do julgamento. Dis-ponível em <https://ncse.ngo/files/pub/legal/kitzmiller/trial_transcripts/2005_1019_day12_am.pdf>.

BOUDRY, Maarten; BLANCHE, Stefaan; BRAECKMAN, Johan. Irreducible incoherence and intelligent Design: A look into the conceptual toolbox of a pseudoscience. The Quarterly Review Of Biology, Chicago, 85 (4): 473-482, 2010.

BRAGA, Lucas. Entre a fé e a ciência: uma análise sobre a teoria do Design inteligente. São Paulo, 2016. Dissertação (Mestrado em Antropo-logia Social) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/305055/1/Braga_Lucas_M.pdf>.

BRANCH, Glenn; SCOTT, Eugenie C. The latest face of creation-ism in the classroom. Scientific American, 300 (1): 92-99, 2009.

BRANCH, Glenn; SCOTT, Eugenie C.; ROSENAU, Joshua. Dis-patches from the evolution wars: shifting tactics and expanding battlefields. Annual Review of Genomics and Human Genetics, 11 (1): 317-338, 2010.

CARREIRA Denise. CAMARA.LEG.BR. Autor de projeto vai atuar pela aprovação do ensino domiciliar. 2018. Disponível em: <https://www.camara.leg.br/noticias/545069-autor-de-projeto-vai-atuar-pela-aprovacao-do-ensino-domiciliar/>. Acesso em: 10 jul. 2019.

CONGRESSO BRASILEIRO DE DESIGN INTELIGENTE, nº1, 2014, São Paulo.

DATAFOLHA. 59% acreditam na evolução entre as espécies, sob o comando de Deus. Disponível em: <http://datafolha.folha.uol.com.br/opiniaopublica/2010/04/1223573-59-acreditam-na-evolucao-entre-as-especies-sob-o-comando-de-deus.shtml>. Acesso em: 20 dez. 2019.

DEMBSKI. No free lunch: why Specified complexity cannot be purchased without intelligence. Maryland: Rowman & Littlefield publishers, 2002.

DIAP. Reação conservadora no Congresso: bancadas ruralista e evangélica. Disponível em: <http://www.diap.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17212:reacao-conservadora-no-congresso-bancadas-ruralista-e-evangelica>. Acesso em: 10 jul. 2019.

DOOLITTLE, Russell F. Step-by-step evolution of vertebrate blood coagulation. Cold Spring Harbor Symposia on Quantitative Biolo-gy, 74 (1): 35-40, 2009. Disponível em: <http://symposium.cshlp.org/content/74/35>. Acesso em: 10 jul. 2019.

FERRAZ, Lucas. Movimento antivacina: como combater essa onda que ameaça sua saúde?. Galileu, outubro/2019. Saúde. Disponí-vel em: <https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2019/10/movimento-antivacina-como-combater-essa-onda-que-ameaca-sua-saude.html>. Acesso em: 10 jul. 2019.

FOLHA DE SÃO PAULO. Novo presidente da Capes defende criacionismo em ‘contraponto à teoria da evolução’. 24 de Jan. de 2020. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2020/01/novo-presidente-da-capes-defende-criacionismo-em-contraponto-a-teoria-da-evolucao.shtml >.

FREUD, Sigmund S. Conferências Introdutórias sobre Psicanálise: Parte III. Trad. Jose Luis Meurer. Rio de Janeiro: Imago, 1969.

FORREST, Barbara; GROSS, Paul R. Creationism’s trojan horse: the wedge of Intelligent Design. New York: Oxford University Press, 2004.

FORREST, Barbara Carroll.; GROSS, Paul R. Biochemistry by De-sign. CELL: Trends in Biochemical Sciences, 32 (7): 302, 2007.

GOULD, Stephen Jay. The panda’s thumb. New York: W. W, 1980.

GOULD, Stephen Jay; VRBA, Elisabeth S. Exaptation - A Missing Term in the Science of Form. Paleobiology, Cambridge, 38 (1): 4-15, 1982.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demo-gráfico 2000: Características gerais da população. Rio de Janeiro.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demo-gráfico 2010: Características gerais da população, religião e pes-soas com deficiência. Rio de Janeiro.

LENTS, Nathan H., SWAMIDASS S. Joshua, e LENSKI, Richard L. The End of Evolution?. Science. 363(6427): 590, 2019.

MACHADO, Maria das Dores Campos. O discurso cristão sobre a “ideologia de gênero”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, 26 (2): 1-18, 2018.

MAYR, Ernst. Darwin’s impact on Modern thought. Proceedings of the American Philosophical Society, 139 (4): 317-325, 1995.

NUMBERS, Ronald L. The history of science and religion in the Western tradition: an encyclopedia. New York: Garland Publishing, 2000.

O TEMPO. Universo tem Design inteligente. Disponível em: <https://www.otempo.com.br/interessa/universo-tem-Design-inteligente-1.1558463>. Acesso em: 11 jul. 2019.

PALLEN, Mark J.; MATZKE, Nicholas J. From the origin of spe-cies to the origin of bacterial flagella. Nature Reviews Microbiology, 4 (10), 784-790 2006.

PENNOCK, Robert T. Tower of Babel: The evidence against the new creationism. Massachusetts: The MIT press, 1999.

PIGLIUCCI, Massimo. Denying evolution: creationism, scientism, and the nature of science. England: Oxford University Press, 2002.

PROJETO DE LEI Nº 8.099, de 2014. Câmara dos Deputados, Brasil. Disponível em: <https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1288634>.

ROSS, Erin. Revamped ‘anti-science’ education bills in United States find success. Nature, 2017. Disponível em:

SCOTT, Eugenie C. Evolution vs. Creationism: an introduction. 2. ed. Los Angeles: University of California Press, 2009.

VILLAMÉA Luiza; TARANTINO Mônica; EL PAÍS. Como o lobby contra o aborto avança no Brasil. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2019/04/24/politica/1556137351_969753.html >. Acesso em: 10 jul. 2019.

Downloads

Publicado

2020-11-17

Como Citar

HENTGES, C. R.; ARAÚJO, A. M. de. Uma abordagem histórico-crítica do Design Inteligente e sua chegada ao Brasil. Filosofia e História da Biologia (Fil. Hist. Biol.) , [S. l.], v. 15, n. 1, p. 01-19, 2020. DOI: 10.11606/issn.2178-6224v15i1p01-19. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/fhb/article/view/fhb-v15-n1-01. Acesso em: 11 maio. 2021.

Edição

Seção

Artigos