O dinheiro do espírito: idealismo e crítica da economia política no jovem Marx

  • Bruno Klein Serrano Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Marx, crítica da economia política, idealismo, dialética.

Resumo

O objetivo do artigo é apresentar uma interpretação do estatuto teórico da crítica da economia política nos escritos de juventude de Marx. Para isso, privilegia os assim chamados Manuscritos econômico-filosóficos e os Excertos do livro de James Mill “Éléments d’économie politique”. Nesse contexto, o artigo procura esclarecer a relação mutuamente constitutiva que Marx via entre a economia política, o idealismo de Hegel e a sociedade capitalista. Sustenta-se a ideia de que essa relação define o sentido teórico geral de seu projeto de crítica da economia, bem como precisa as noções de crítica e dialética nela empregadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Adorno, T. W. (2007). Três estudos sobre Hegel. Tradução de Ulisses Razzante Vaccari. São Paulo: Editora Unesp.

Arthur, C. (1986). Dialectics of labour: Marx and his relation with Hegel. Oxford: Basil Blackwell.

Backhaus, H-G. (1997). Dialektik der Wertform: Untersuchungen zur Marxschen Ökonomiekritik. Freiburg: Ça ira.

Breckman, W. (1999). Marx, the Young Hegelians, and the origins of radical social theory: dethroning the self. New York: Cambridge Press University.

Colletti, L. (1975). “Introduction”. In: Marx’s Early Writings. New York: Penguin Books.

Fausto. R. (1980). Sobre o jovem Marx. Discurso, 1(13), pp.7-52.

Feuerbach, L. (1988). Princípios da filosofia do futuro e outros escritos. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70.

____________. (2012). Para a crítica da filosofia de Hegel. Tradução de Adriana Veríssimo Serrão. São Paulo: LiberArs.

Giannotti, J. A. (1985). Origens da dialética do trabalho: estudos sobre a lógica do jovem Marx. 2ª ed. Porto Alegre.

____________. (2011). Entrevista com José Arthur Giannotti. Trans/Form/Ação, 34, Edição Especial, pp.15-23.

Habermas, J. (2002). O discurso filosófico da modernidade: doze lições. Tradução Luiz Sérgio Repa e Rodnei Nascimento. São Paulo: Martins Fontes.

Hegel, G. W. F. (2016). Ciência da lógica: 1. A doutrina do ser. Tradução Christian Iber et al. Petrópolis: Vozes / Ed. Universitária São Francisco.

Jappe, A. (2014). Alienação, reificação e fetichismo da mercadoria. Limiar, 1 (2), pp.4-29.

Löwith, K. (2014). De Hegel a Nietzsche: a ruptura revolucionária no pensamento do século XIX: Marx e Kierkegaard. Tradução de Flamarion C. Ramos e Luiz Fernando B. Martin. São Paulo: Editora UNESP.

Marx, K. (1982). Ökonomisch-philosophische Manuskripte. In: MEGA² I.2: Werke, Artikel, Entwürfe. März 1843 bis August 1844. Berlin: Dietz Verlag, pp.323-438.

____________. (2004). Manuscritos econômico-filosóficos. Tradução de Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo.

____________. (2016). Excertos do livro de James Mill “Éléments d’économie politique”. Tradução de Luiz Philipe de Caux. Cadernos de Filosofia Alemã, 21, (1), pp.147-161.

Murray, P. (1988). Marx’s Theory of Scientific Knowledge. New Jersey: Humanities Press International.

____________. (2009). “Value, Money and Capital in Hegel and Marx”. In: Chitty, A. e McIvor, M. (orgs.). Karl Marx and Contemporary Philosophy. Londres: Palgrave Macmillan.

Musto, M. (2009). Marx in Paris: Manuscripts and notebooks of 1844. Science & Society, 73(3), pp.386-402. Doi: 10.1521/siso.2009.73.3.386.

Rancière, J. (1979). “O conceito de crítica e a crítica da economia política dos Manuscritos de 1844 a O capital”. In: Ler O capital. Tradução de Nathanael C. Caixeiro. Rio de Janeiro: Zahar.

Renault, E (org.). (2008). Lire les Manuscrits de 1844. Paris: PUF.

Serrano, B. (2016). Jovem Marx: crítica da economia política como crítica do trabalho. Peri, 8 (1), pp.45-61. Recuperado de: http://www.nexos.ufsc.br/index.php/peri/article/view/1300/842. Acesso em: 02 nov. 2017.

Winfield, R. (1988). The Just Economy. New York/London: Routledge.

Publicado
2018-06-20
Como Citar
Serrano, B. (2018). O dinheiro do espírito: idealismo e crítica da economia política no jovem Marx. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 23(1), 79-94. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v23i1p79-94
Seção
Artigos