A questão da essência da ciência em Martin Heidegger

filosofia da ciência ou ontologia?

  • Maria Eugênia Zabotto Pulino Universidade de Brasília
Palavras-chave: Ciência, Existência, Filosofia da Ciência, Heidegger, Transcendência

Resumo

Este artigo pretende discutir a concepção de essência da ciência desenvolvida por Heidegger em Introdução à filosofia – curso ministrado em 1928-1929 na Universidade de Freiburg –, no contexto de sua crítica à filosofia moderna e de seu projeto de ontologia fundamental. Tendo em vista que a análise heideggeriana da ciência é inseparável de sua investigação sobre a existência humana, defenderemos que Heidegger não desenvolve uma filosofia da ciência, ao contrário do que diz parte dos estudiosos de sua obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Dahlstrom, D. O. (2013). Heidegger Dictionary. Nova York: Bloomsbury.

Glazebrook, T. (2000). Heidegger’s Philosophy of Science. Nova York: Fordham University Press.

Heidegger, M. (2009). Introdução à filosofia. Tradução de Marco Casanova. São Paulo: Martins Fontes.

Heidegger, M. (2012). Ser e tempo. Edição em alemão e português. Tradução e organização de Fausto Castilho. Campinas: Editora da Unicamp; Petrópolis: Editora Vozes.

Richardson, W.J. (2012). “Heidegger’s Critique of Science”. In: Glazebrook, T. (org.). Heidegger on Science. Albany, NY: State University of New York Press, pp. 27-44.

Rouse, J. (2005a). “Heidegger on Science and Naturalism”. In: Gutting, G. (org.). Continental Philosophy of Science. Oxford: Blackwell Publishing, pp. 123-141.

Rouse, J. (2005b). “Heidegger’s Philosophy of Science”. In: Dreyfus, H. L., & Wrathall, M. A. (orgs.). A Companion to Heidegger. Oxford: Blackwell Publishing, pp. 173-189.

Publicado
2020-06-23
Como Citar
Pulino, M. E. (2020). A questão da essência da ciência em Martin Heidegger. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 25(1), 53-68. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v25i1p53-68
Seção
Artigos