A filosofia única de Max Stirner e sua recepção após a MEGA2 I/5

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v26i1p73-78

Palavras-chave:

Max Stirner, Ideologia, A ideologia alemã, Materialismo

Resumo

Resenha de All things are nothing to me. The unique philosophy of Max Stirner, de Jacob Blumenfeld (Winschester, UK: Zero Books, 2018)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Olavo Antunes de Aguiar Ximenes, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em filosofia e doutorando em filosofia pela Unicamp.

Referências

Balibar, E. (2014 [1993]). La philosophie de Marx. Nouvelle edition, revue et augmentée. Paris: La Découverte/Poche.

Blumenfeld, J. (2018). All things are nothing to me. The unique philosophy of Max Stirner. Winchester, UK: Zero Books.

Carver, T. & Blank, D. (2014). A Political History of the Editions of Marx and Engel’s “German Ideology Manuscripts”. Nova York: Palgrave Macmillan.

Johnson, S. (2018). Os primórdios de “modo de produção” de Karl Marx. Dissonância: Revista de Teoria Crítica, 2(2), Dossiê Marx & Simmel, 361- 434.

Otenio, E. (2013). Max Stirner como crítico da modernidade: entre dialética do esclarecimento e crítica radical da razão. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Filosofia, Universidade de São Paulo.

Pagel, U. (2020). Der Einzige und die Deutsche Ideologie. Transformationen des aufklärerischen Diskurses im Vormärz. Berlin/Boston: Walter de Gruyter GmbH.

Souza, J.C. (1993). A Questão da Individualidade - A Crítica do Humano e do Social na Polêmica Stirner-Marx. Campinas: Editora da UNICAMP.

Downloads

Publicado

2021-06-28

Como Citar

Ximenes, O. A. de A. . (2021). A filosofia única de Max Stirner e sua recepção após a MEGA2 I/5. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 26(1), 73-78. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v26i1p73-78

Edição

Seção

Resenhas