O direito frente ao mal radical: a hipérbole kantiana do povo de demônios

Autores

  • Adelino Braz Universidade de Paris I -Sorbonne

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i13p29-42

Palavras-chave:

Direito, Ética, Mal, Estado civil, Estado de natureza

Resumo

Através da hipérbole do povo de demônios, Kant mostra como o direito tem o poder de neutralizar o egoísmo desde o ponto de vista da ação exterior e constituir assim um estado civil. No entanto, este corresponde a um estado de natureza ética, revelando assim que a comunidade jurídica pode ser constituída sem que seja eliminado o mal radical. Dessa forma, o direito é moral sem no entanto ser ético. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-06-14

Como Citar

Braz, A. (2009). O direito frente ao mal radical: a hipérbole kantiana do povo de demônios. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, (13), 29-42. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i13p29-42

Edição

Seção

Artigos