Leibniz: a afirmação da liberdade como determinação contingente

Autores

  • Tessa Lacerda Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i2p05-18

Palavras-chave:

Substância individual, Liberdade, Contingência, Necessidade

Resumo

O texto examina a aparente oposição entre a afirmação da liberdade humana, fundamentada no princípio da espontaneidade das substâncias, e a definição leibniziana de substância individual dada em termos lógicos, a saber, um sujeito cuja noção envolve, expressa ou virtualmente, todos os predicados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tessa Lacerda, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Graduanda do Departamento de Filosofia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo e bolsista FAPESP

Downloads

Publicado

1997-06-16

Como Citar

Lacerda, T. (1997). Leibniz: a afirmação da liberdade como determinação contingente. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, (2), 05-18. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i2p05-18

Edição

Seção

Artigos