A pontuação enunciativa e as instâncias narrativas em textos infantis de diferentes gêneros

Autores

  • Pascoalina Bailon de Oliveira Saleh Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v18i2p357-389

Palavras-chave:

Aquisição da Linguagem. Interacionismo. Pontuação enunciativa. Instâncias narrativas.

Resumo

Este artigo parte de uma perspectiva interacionista em Aquisição da Linguagem para investigar o uso de sinais de pontuação enunciativos em notícias, relatos de experiência e contos produzidos por uma garota, buscando evidenciar o seu papel na configuração das instâncias narrativas. O corpus é constituído de textos produzidos dos 6 aos 10 anos em ambiente escolar e doméstico e a análise alia o quantitativo ao qualitativo. Os resultados mostram que, ao longo do tempo, em todos os gêneros diversifica-se e intensifica-se o uso desses sinais, com implicações na configuração do narrador e do personagem. Além disso, parte deles indica o retorno da criança sobre o seu dizer, caracterizando uma posição de escuta, que se relaciona à instância autor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pascoalina Bailon de Oliveira Saleh, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

Professora do Departamento de Estudos da Linguagem do Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes.Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

Referências

Authier-Revuz J. Heterogeneidade enunciativa. Cadernos de Estudos Linguísticos, 1990;19:25-42.

Authier-Revuz J. Dizer ao outro no já-dito: interferências de alteridades – interlocutiva e interdiscursiva – no coração do dizer. Letras de Hoje, 2011;46(1):6-20.

Bernardes ACA. Pontuando alguns intervalos da pontuação. [Tese]. Campinas: Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp; 2002.

Campos CM. Efeitos argumentativos na escrita infantil ou a ilusão da argumentação. [Tese]. Campinas: Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp; 2005.

Capistrano C. Um entre outros: a emergência da rasura na aquisição da escrita. Linguagem em (Dis)curso, 2013;13(3):667-694.

Chacon L. Ritmo da escrita: uma organização do heterogêneo da linguagem. São Paulo: Martins Fontes; 1998.

Corrêa MLG. Heterogeneidade da escrita: a novidade da adequação e a experiência do acontecimento. Filologia e Linguística Portuguesa, 2007;8:269-286.

Corrêa MLG. Relações intergenéricas na análise indiciária de textos escritos. Trabalhos em Linguística Aplicada, 2006;45(2):205-224.

Corrêa MLG. O modo heterogêneo de constituição da escrita. São Paulo: Martins Fontes; 2004.

Delezuk APM. A pontuação em notícias de divulgação científica: contribuições para o ensino. [Dissertação]. Ponta Grossa: Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Estadual de Ponta Grossa; 2015.

Dahlet V. As (man)obras da pontuação: usos e significações. São Paulo: Associação Editorial Humanitas; 2006.

De Lemos CTG. Sobre o estatuto lingüístico e discursivo da narrativa na fala da criança. Lingüística, 2001;13:23-59.

De Lemos CTG. Em busca de um alternativa à noção de desenvolvimento na interpretação do proceso de Aquisição de Linguagem: parte II. Relatório Científico de Bolsa Produtividade apresentado ao Cnpq; 1999.

De Lemos CTG. Processos metafóricos e metonímicos: seu estatuto descritivo e explicativo na aquisição de língua materna. Trabalho apresentado em The Trento Lectures na Workshop on Metaphor and Analogy, organizado pelo Instituto Italiano per la Ricerca Scientifica e Tecnologica em Povo; 1997.

Derrida J. A voz e o fenômeno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar; 1993. Eco U. Seis passeios pelo bosque da ficção. São Paulo: Companhia das Letras; 1994.

Fayol M. Aquisição da escrita. São Paulo: Parábola; 2014.

Fiad RS, Barros J. O papel da intercalação na reescrita. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, 2003;3(1):9-23.

Genette G. Discurso da narrativa: ensaio de método. Martins FC, tradutor. Lisboa: Arcádia; 1982.

Meschonnic H. Linguagem, ritmo e vida. Florentino C, tradutor. Belo Horizonte: FALE/ UFMG; 2006.

Rocha P. Jornalismo em primeira pessoa: a construção de sentidos das narradoras da revista TPM. [Dissertação]. Porto Alegre: Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2007.

Saleh PBO. O sujeito e a pontuação na aquisição de narrativas escritas. In: Figueiredo DC, Bonini A, Furlanetto MM, Moritz, MEW, organizadores. Sociedade, cognição e linguagem. Florianópolis: Insular; 2012. p. 201-219.

Saleh PBO. A narrativa infantil e o ensino da pontuação. 8.o Encontro do Celsul; 29-31 out 2008; Porto Alegre; Pelotas: EDUCAT; 2008. p. 1-9.

Saleh PBO. Afinal, quem narra na narrativa infantil? Cadernos de Estudos Lingüísticos, 2005;47(1 e 2):175-186.

Schneuwly B, Dolz J. Gêneros orais e escritos na escola. Rojo R, Cordeiro, GS, tradutores. Campinas: Mercado de Letras; 2004.

Sgarbossa ICR. A pontuação nos contos de Guimarães Rosa: uma análise discursiva. [Dissertação]. Ponta Grossa: Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Estadual de Ponta Grossa; 2015.

Silva A. A aprendizagem da pontuação por alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental: uma análise a partir da produção de diferentes gêneros textuais. Cadernos de Educação, 2010;35:139-169.

Downloads

Publicado

2016-12-12

Como Citar

Saleh, P. B. de O. (2016). A pontuação enunciativa e as instâncias narrativas em textos infantis de diferentes gêneros. Filologia E Linguística Portuguesa, 18(2), 357-389. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v18i2p357-389

Edição

Seção

Artigos