Microrregulação do acesso à rede de atenção em fisioterapia: estratégias para a melhoria do fluxo de atendimento em um serviço de atenção secundária

Autores

  • Michele Lacerda Pereira Ferrer Universidade São Francisco; Curso de Fisioterapia
  • Alaine Sousa da Silva Universidade São Francisco; Curso de Fisioterapia
  • Jaqueline Regina Kaik da Silva Universidade São Francisco; Curso de Fisioterapia
  • Rosimeire Simprini Padula Universidade Cidade de São Paulo; Programa de Mestrado e Doutorado em Fisioterapia

DOI:

https://doi.org/10.590/1809-2950/13038422032015

Resumo

O objetivo deste estudo foi caracterizar um serviço de fisioterapia municipal, avaliar e identificar o perfil dos pacientes em lista de espera e propor estratégias de microrregulação do acesso ao atendimento fisioterapêutico em nível secundário para melhoria da resolutividade do sistema. Trata-se de um estudo transversal realizado com a equipe de fisioterapia de atenção secundária e 70 pacientes em lista de espera. A equipe foi entrevistada e os pacientes foram avaliados e encaminhados para os diferentes pontos de atenção segundo suas necessidades. As informações obtidas com as entrevistas dos profissionais e triagem dos pacientes foi utilizada para propor melhorias e maior resolutividade ao serviço. Observou-se que a equipe de fisioterapia de atenção secundária tem alta demanda de atendimento. A origem dos encaminhamentos foi primeiramente de ortopedistas/traumatologistas (88%) e diagnóstico clínico de osteoartrose (36%). Após a avaliação, verificou-se que 72% dos pacientes não necessitavam da complexidade de um atendimento fisioterapêutico secundário. Os problemas encontrados foram relacionados à baixa resolutividade na atenção primária, à ausência de coordenação entre as equipes de fisioterapia, à falta de comunicação com os demais profissionais, e aos critérios de triagem e atendimento em nível secundário de atenção. A falta de compreensão sobre a organização da rede de serviços repercutiu em uma longa lista de espera para atendimento fisioterapêutico secundário. A partir da identificação dos principais problemas, as estratégias indicadas foram a triagem pela equipe de atenção primária e por profissionais médicos de atenção especializada e a instauração de uma coordenadoria para melhora do diálogo entre os pontos de atenção em fisioterapia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-09-01

Como Citar

Ferrer, M. L. P., Silva, A. S. da, Silva, J. R. K. da, & Padula, R. S. (2015). Microrregulação do acesso à rede de atenção em fisioterapia: estratégias para a melhoria do fluxo de atendimento em um serviço de atenção secundária . Fisioterapia E Pesquisa, 22(3), 223-230. https://doi.org/10.590/1809-2950/13038422032015

Edição

Seção

Artigos