Efeitos de um Programa de Educação Postural para escolares do terceiro ano do Ensino Fundamental de uma escola estadual de Porto Alegre (RS)

  • Adriane Vieira Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Curso de Fisioterapia
  • Thaniele de Loreto Treichel Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Cláudia Tarragô Candotti Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Curso de Fisioterapia
  • Matias Noll Universidade Federal de Goiás; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
  • Patrícia Thurow Bartz Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano

Resumo

A dor nas costas e as alterações posturais são problemas presentes em crianças e adolescentes nos últimos anos. Entre os fatores que contribuem para o aparecimento desses problemas está a postura inadequada durante a execução de Atividades de Vida Diária (AVDs), e acredita-se que aulas de Educação Postural podem estimular os escolares a incorporar hábitos adequados. O objetivo principal deste estudo foi verificar os efeitos de um Programa de Educação Postural (PEP) sobre a postura dinâmica de escolares durante a realização de AVDs. O objetivo secundário foi conhecer a percepção de responsáveis e professores sobre o PEP. Este estudo foi do tipo semiexperimental e utilizou método misto, empregando a combinação de abordagens quantitativa e qualitativa. A amostra foi composta por 40 escolares do terceiro ano do Ensino Fundamental de uma escola estadual de Porto Alegre, avaliados por meio da filmagem de AVDs e de Entrevista Semiestruturada. O PEP foi embasado na metodologia das Escolas Posturais e teve duração de nove semanas. Os resultados demonstraram melhora na execução das AVDs "carregar mochila" (p=0,005), "pegar objeto no solo" (p=0,009), "sentar em banco" (p=0,001) e "sentar para escrever" (p=0,001). Na AVD "transportar objetos" não foi encontrada diferença significativa (p=0,467). Com relação à análise qualitativa, as falas dos responsáveis e das professoras revelaram que os escolares fizeram comentários positivos sobre os conteúdos e as atividades realizadas durante o Programa. Os entrevistados perceberam mudanças nos hábitos posturais dos escolares e satisfação com a proposta. Conclui-se que o PEP foi eficiente para melhorar a execução de AVDs e teve uma repercussão positiva na percepção dos responsáveis e professores dos escolares participantes do Programa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-09-01
Como Citar
Vieira, A., Treichel, T., Candotti, C., Noll, M., & Bartz, P. (2015). Efeitos de um Programa de Educação Postural para escolares do terceiro ano do Ensino Fundamental de uma escola estadual de Porto Alegre (RS) . Fisioterapia E Pesquisa, 22(3), 239-245. https://doi.org/10.590/1809-2950/13228322032015
Seção
Artigos