Treinamento aquático em longo prazo desencadeia alterações elétricas positivas e outros parâmetros em ratas adultas

Autores

  • Ana Claudia Petrini Universidade Metodista de Piracicaba; Faculdade de Ciências da Saúde; Programa de Pós-graduação em Fisioterapia
  • Vitor Alexandre Pezolato Universidade Metodista de Piracicaba; Faculdade de Ciências da Saúde; Programa de Pós-graduação em Fisioterapia
  • Douglas Massoni Ramos Universidade Metodista de Piracicaba; Faculdade de Ciências da Saúde; Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano
  • Carlos Alberto da Silva Universidade Metodista de Piracicaba; Faculdade de Ciências da Saúde; Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano
  • Adriana Pertille Universidade Metodista de Piracicaba; Faculdade de Ciências da Saúde; Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano

DOI:

https://doi.org/10.590/1809-2950/14015922042015

Resumo

A proposta deste estudo foi avaliar as alterações elétricas cardíacas e os efeitos sobre a massa corporal, consumo hídrico e alimentar, além do peso relativo de órgãos de ratas adultas submetidas a um treinamento de natação em longo prazo. Utilizou-se ratas Wistar adultas, saudáveis e dividas em grupos de n=10, sendo S (sedentárias) e TR (treinadas), que realizaram treinamento aquático de sessenta minutos, três vezes na semana, por 16 semanas. Foram avaliados o peso corporal (P), o consumo hídrico e alimentar, a frequência cardíaca (FC), ângulo do miocárdio (SÂQRS), os intervalos QRS, QTc e PR e o peso relativo dos glândulas adrenais, coração, baço e rins. Para análise estatística, utilizou-se o pacote estatístico SPSS versão 17.0; a distribuição dos dados foi verificada pelo teste de normalidade Kolmogorov-Smirnov. Para os dados com distribuição paramétrica, foi utilizado o teste T de Student, para amostras independentes, e aos dados com distribuição não paramétrica, foi aplicado o teste Mann-Whitney (p<0,05). As ratas do grupo TR apresentaram maior consumo hídrico e alimentar, entretanto, a massa corporal foi semelhante entre os grupos TR e S. O grupo TR apresentou alterações elétricas na FC, ângulo do miocárdio (SÂQRS), onda S e T, demonstrando significativa bradicardia em repouso e possível hipertrofia cardíaca, além da diferença encontrada no peso relativo do baço e dos rins. O protocolo de treinamento utilizado para as ratas adultas favoreceu as alterações elétricas positivas do coração, resultando em bradicardia durante repouso e melhora no condicionamento cardiovascular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-12-01

Como Citar

Petrini, A. C., Pezolato, V. A., Ramos, D. M., Silva, C. A. da, & Pertille, A. (2015). Treinamento aquático em longo prazo desencadeia alterações elétricas positivas e outros parâmetros em ratas adultas . Fisioterapia E Pesquisa, 22(4), 370-377. https://doi.org/10.590/1809-2950/14015922042015

Edição

Seção

Pesquisa Original